Ceilândia e Brasiliense estreiam na Série D


A partir deste sábado, o futebol do Distrito Federal começa a disputar o maior desafio da temporada 2018. Brasiliense e Ceilândia iniciam a luta para conseguir vagas entre os quatro melhores da Série D do Campeonato Brasileiro e alcançar um lugar na terceira divisão. Às 15h30, no estádio Abadião, o Gato Preto recebe o Sinop-MT. Às 17h, na Arena Pantanal, o Jacaré encara o Dom Bosco-MT.

Na décima edição, a quarta divisão do futebol brasileiro terá 68 equipes lutando pelas quatro vagas na Série C da próxima temporada. A melhor campanha de uma equipe local na competição também foi protagonizada pelo Brasiliense, que chegou até as quartas de final logo na primeira participação, em 2014. Brasília, Botafogo-DF, Ceilândia, Gama, Luziânia e Sobradinho foram os outros times locais a tentar, sem sucesso, o acesso ao terceiro degrau do Brasileirão.

Na primeira fase, disputada até o fim de maio, os 68 clubes jogarão em 17 grupos organizados regionalmente. Os 17 líderes e os 15 melhores segundos colocados estarão classificados para a segunda fase. Em seguida, serão realocados em dois blocos, um com os 16 melhores líderes e outro com o pior líder e os 15 segundos colocados. As posições nos potes serão definidas conforme o número do grupo de onde o time saiu na primeira fase. Com isso, o cruzamento continua sendo regionalizado, com os confrontos ocorrendo do seguinte modo: o primeiro de cada bloco enfrenta o segundo do outro, e assim sucessivamente, até que o 15º de cada bloco enfrenta o 16º do outro.

O critério de regionalização continua sendo adotado até as oitavas de final. Já a distribuição se dá por meio do diagrama dos confrontos anteriores: os vencedores de dois duelos paralelos se enfrentam na fase seguinte. Das quartas até a grande final, a equipe de melhor campanha sempre enfrentará uma de desempenho inferior — somando-se todas as fases anteriores —, tendo o direito de disputar o segundo jogo como mandante. Ou seja, o melhor classificado enfrentará o pior, o segundo com mais pontos pegará o penúltimo, e assim sucessivamente.

Portanto, os dois clubes do DF podem alcançar o acesso à Série C juntos. Para isso acontecer, o Jacaré e o Gato Preto precisam estar entre as quatro melhores campanhas ou entre as quatro piores no momento da definição dos confrontos de quartas de final. Sem pausa durante a Copa do Mundo, a decisão da quarta divisão está prevista para 5 de agosto. Já as equipes que conseguirão o acesso serão definidas nos dois primeiros fins de semana de julho. 

Longa ausência 

Há meia-década os times do DF não figuram na Série C. O já distante ano de 2013 foi a última ocasião em que uma equipe da cidade participou da competição, justamente quando o Jacaré acabou rebaixado. Desde então, a cidade está sem representante no campeonato que promove quatro clubes para a Segundona. 

Complicada fase de grupos

O Ceilândia terá que superar times que chegaram até as finais dos respectivos campeonatos estaduais para manter o sonho do acesso vivo. A Aparecidense, vice-campeã goiana, e o Sinop, segundo colocado do Mato-grossense, serão adversários no grupo A11, que ainda tem o Novo, de Mato Grosso do Sul. “Todas são equipes de muita qualidade, mas focamos em nossa preparação e creio na força do nosso time”, diz o zagueiro Cocada.

Eliminado no Candangão nas semifinais, o Gato Preto teve 23 dias para treinar até a estreia na quarta divisão. “Foi uma preparação forte e a expectativa é a melhor possível para iniciar mais uma competição nacional”, continuou o defensor, que ainda afirmou que a torcida alvinegra pode esperar um time bastante aguerrido em busca do acesso à Série C do Brasileirão. “Seremos uma equipe comprometida em defender a camisa do Ceilândia. Independentemente do adversário, vamos jogar cada jogo como uma decisão”, prometeu. A última vez que o clube esteve na terceira divisão nacional foi em 2007, quando a Série C era o último degrau do futebol brasileiro.

No Brasiliense, “confiança” é a palavra de ordem entre os jogadores do elenco para o primeiro duelo em busca do acesso. Para alcançar o maior objetivo da temporada, o time amarelo apostará em vários atletas rodados no futebol nacional e internacional. O volante Radamés, de 32 anos, campeão da Série C de 2017 com o Boa Esporte, estreia na quarta divisão. “Não me arrependo de ter aberto mão de uma Série B para jogar no Brasiliense. É um clube que oferece todas as condições de trabalhar. Nós vamos buscar nosso objetivo principal, que é o acesso, temos uma equipe qualificada”, comenta o jogador do vice-campeão candango.

Bicampeão brasileiro pelo São Paulo, o meia Souza, de 39 anos, acredita que a experiência do elenco será fundamental para que o time atinja os objetivos. “Falam que o time é velho, mas chegamos a duas finais locais seguidas, tem muita equipe jovem que não fez isso. Não adianta colocar só a molecada do show da Xuxa, quem vem decidindo são os mais experientes”, diz. No elenco, o Jacaré ainda conta com  o zagueiro Lúcio (39), os laterais Patrick (34) e Wellington Saci (33), além dos atacantes Nunes (36) e Reinaldo (39).

Ceilândia e Brasiliense estreiam na Série D Ceilândia e Brasiliense estreiam na Série D Reviewed by Diário de Ceilândia on sábado, abril 21, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário

Slider

[recent]

Anuncios!

Diário de Ceilândia © Copyright 2018 - Todos os direitos reservados - diariodeceilandia@gmail.com