Pai e filhos que executaram homem em Ceilândia por dívida de arma são condenados


O Tribunal do Júri de Ceilândia condenou nessa quinta-feira, 28/6, os réus Fernandes Santos Santana, Moisés Gonçalves dos Santos Santana e Thiago Gonçalves Santos Santana, acusados de executar a tiros Francinardo da Silva Santos, em dezembro de 2015. No tiroteio, a vítima Moisés Moreira de Souza também foi baleada, mas sobreviveu. Os réus foram condenados a 24 anos e 6 meses de reclusão; 16 anos e 4 meses de reclusão; e 21 anos e 9 meses de reclusão, todos em regime inicial fechado, pelos crimes de homicídio triplamente qualificado em relação a Francinardo (art. 121, §2º, incisos I, III e IV do Código Penal) e tentativa de homicídio qualificado em relação à vítima Moisés (art. 121, § 2°, inciso III, c/c art.14, inc. II, ambos do Código Penal), respectivamente. 

Os crimes aconteceram no dia 3/12/2015, por volta das 16h50, na frente de um bar, em Ceilândia Norte. Os réus são acusados de perseguir e promover tiroteio com a finalidade de matar Francinardo por causa de dívida envolvendo arma de fogo. 
Durante o julgamento, o representante do Ministério Público sustentou integralmente a sentença de pronúncia, postulando ainda a agravante da reincidência em relação a Fernandes e Thiago. As tese de negativa de autoria pediram o acolhimento da participação de menor importância e a desclassificação do crime quanto ao réu Moisés. Subsidiariamente, postulou-se a retirada das qualificadoras levantadas. Os jurados votaram pela condenação e mantiveram todas as qualificadoras, negando a participação de menor importância e rejeitando qualquer possibilidade de absolvição.
O juiz não concedeu direito aos réus de recorrerem da sentença em liberdade. 
Os acusados responderam ao presente processo custodiados, não havendo qualquer razão para sua soltura neste momento, em que lhes pesa decreto condenatório. O fato concreto é gravíssimo, envolvendo concurso de várias pessoas (superioridade numérica evidente concertada, diga-se, por pai e filhos), homicídio cometido com recurso que dificultou sobremaneira a defesa de um dos ofendidos e resultante em perigo comum. Ademais, a análise conjunta da folha de antecedentes dos denunciados demonstra que a reiteração delitiva precisa ser evitada. Há notícias graves no sentido de participação dos envolvidos em criminalidade organizada nesta circunscrição, não havendo muito mais o que dizer sobre a indispensabilidade de manter-se a prisão decretada.
Cabe recurso da condenação de 1ª Instância.
Fonte: TJDF
Pai e filhos que executaram homem em Ceilândia por dívida de arma são condenados Pai e filhos que executaram homem em Ceilândia por dívida de arma são condenados Reviewed by Douglas Protázio on sexta-feira, junho 29, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário

Slider

[recent]

Anuncios!

Diário de Ceilândia © Copyright 2018 - Todos os direitos reservados - diariodeceilandia@gmail.com