Passou na faculdade e agora está sem grana para se manter?


Passou na faculdade e agora está sem grana para se manter?

Para boa parte dos brasileiros, não basta apenas ter um bom resultado no vestibular e ingressar no ensino superior. Também é preciso, na maioria das vezes, lidar com a falta de recursos para se manter durante a graduação. E não é tarefa fácil arcar com todos os gastos de alimentação, transporte e moradia. Pensando nisso, existem diversas ações para auxiliar na convivência acadêmica, assegurar os direitos humanos e oferecer melhor qualidade de vida aos alunos durante seu período de estudo.

Caso o estudante opte por uma universidade em sua cidade de origem, tudo se torna mais fácil. Mas caso isso não aconteça, o jeito é ir morar longe da família. E, com isso, o valor do aluguel é uma das despesas fixas que mais pesa no bolso. É por esse motivo, que quase todas as instituições públicas oferecem auxílio aluguel ou moradia estudantil para quem tem dificuldade financeira. Outras universidades, além dos auxílios tradicionais, também oferecem benefícios que ajudam os universitários a cuidar da saúde e do bem-estar.

O estudante de Fisioterapia Matheus Alves, de 22 anos, é um dos milhares de outros estudantes brasileiros que precisou sair da cidade em que morava para estudar na capital. Hoje, Matheus mora em uma residência universitária e confessa que esse auxilio fez toda diferença na sua rotina. “Antes de morar nessa residência meu gastos eram bem maiores”, assegurou.

Segundo ele, para se manter nessa república, só é necessário contribuir com R$40 todo mês, seguir algumas regras de convivência e apresentar um comprovante de matrícula. “Dentro da casa é tudo muito tranquilo. Cada um é responsável pela limpeza e por sua alimentação. É um ambiente de bastante respeito e que ajuda muito a nos mantermos durante nossa graduação”, conclui.

Outra iniciativa que oferece suporte aos universitários são as bolsas de estudo. Com 15 anos de atuação, o Educa mais Brasil já beneficiou mais de 900 mil pessoas, proporcionando uma educação de qualidade para estudantes que não possuem condições financeiras para arcar com 100% do valor da mensalidade. Somente para 2019, o programa Educa Mais Brasil está ofertando mais de 700 mil bolsas de estudo, em mais de 25 mil instituições de ensino parceiras.

Naiara Nascimento, de 23 anos, é estudante de Enfermagem e foi contemplada com 60% de desconto na sua graduação, pelo Educa Mais Brasil. Diferente de Matheus, ela não tem residência fixa na capital e precisa ir e voltar todos os dias para a cidade onde mora. A estudante também não queria se tornar refém de um financiamento e se sente muito feliz por ter conseguido esse desconto. “Sem o Educa Mais Brasil, não sei se conseguiria iniciar logo a minha graduação. Além disso, com essa bolsa, eu consigo economizar e guardar dinheiro para meu transporte de casa até a faculdade”, contou.

Universidades Federais, Estaduais e Particulares contam com diferentes tipos de suporte. Por isso, antes de decidir onde vai iniciar os seus estudos, é importante conhecer as bolsas e auxílios que podem te dar uma ajuda.

Estaduais

As universidades públicas estaduais contam com programas já operantes de permanência estudantil. Na Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, a permanência é distribuída em uma série de auxílios: moradia estudantil, auxílio aluguel, restaurante universitário, subsídio para alimentação, auxílio transporte, bolsa de apoio acadêmico e extensão, auxílio estágio e auxílio emergencial. Com base em critérios socioeconômicos, o aluno participa de uma seleção que o torna apto a receber um ou mais auxílios.

Federais

As universidades públicas federais também oferecem apoio aos estudantes economicamente vulneráveis. E o Programa Nacional de Assistência Estudantil - PNAES é um exemplo de iniciativa.  Ofertada pelo MEC, a ação oferece assistência à moradia estudantil, alimentação, transporte, à saúde, inclusão digital, cultura, esporte, creche e apoio pedagógico.

Nas particulares

Programas do MEC como o Fies e o ProUni são importantes elementos da permanência estudantil em faculdades pagas.Com o Fies, o aluno consegue financiar o valor de seus estudos, obtendo melhores condições para o pagamento de sua graduação. Já o ProUni funciona com bolsas que reduzem o valor das mensalidades - incluindo bolsas integrais - nas quais o estudante não paga pelos estudos. Ambos são aplicados com base na nota do Enem. Além dos programas de governo, há também as bolsas ofertadas pro programas particulares de inclusão educacional, como o Educa Mais Brasil. A inscrição é gratuita e você pode conhecer as opções mais perto da sua cidade acessando aqui.

Fonte: Bárbara Maria – Ascom Educa Mais Brasil
*Esse artigo é um publieditorial


Passou na faculdade e agora está sem grana para se manter? Passou na faculdade e agora está sem grana para se manter? Reviewed by Douglas Protázio on quinta-feira, novembro 22, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário

Slider

[recent]

Anuncios!

Diário de Ceilândia - O Portal de Notícias de Ceilândia © Copyright 2018 - Todos os direitos reservados