Centro Educacional 07 de Ceilândia será transformado em colégio militar

Centro Educacional 07 de Ceilândia será transformado em colégio militar

Quatro escolas da rede pública de ensino do Distrito Federal serão transformadas em colégios da Polícia Militar já a partir do início do ano letivo. Nesta quinta-feira foi assinada Portaria Conjunta entre os secretários de Educação, Rafael Parente, e da Segurança, Anderson Torres, e a comandante da PM, coronel Sheyla Sampaio, para a criação do projeto piloto da Escola de Gestão Compartilhada. O acordo foi corroborado pelo governador Ibaneis Rocha em solenidade no gabinete do Palácio do Buriti.

O projeto visa, por meio de ações conjuntas, proporcionar uma educação de qualidade, com a construção de estratégias voltadas ao policiamento comunitário, como forma de enfrentar a violência no ambiente escolar. O acordo prevê que a Polícia Militar participe da gestão administrativa e disciplinar das escolas escolhidas, atendendo a critérios de vulnerabilidades sociais, índices de criminalidade, de desenvolvimento humano e educação básica. A gestão pedagógica dos Colégios Militares vai seguir as diretrizes da Secretaria de Educação.

Serão transformados em Colégios Militares os seguintes Centros Educacionais: 03, de Sobradinho, 308, do Recanto das Emas, 01, da Estrutural, e 07, da Ceilândia. O governador Ibaneis Rocha afirmou que o programa será continuamente ampliado: até julho de 2019 serão 20 escolas da PM, número que vai dobrar até o final do ano. Ele prevê que até o final do mandato o DF terá 200 escolas militares.

“É um programa de grande importância e que vai virar a página da educação no Distrito Federal”, afirmou o governador. “Espero que depois de algum tempo as escolas voltem a ser administradas inteiramente pela sociedade civil, mas só depois que for retomado o ambiente de respeito com professores, servidores e colegas”, disse Ibaneis.

Para o governador, a desordem verificada nas escolas não é culpa dos professores, mas o resultado de uma modificação na vida da sociedade nos últimos 40 anos, quando toda a família passou a ter que trabalhar para melhorar a renda e foi delegada à escola a função de educar e não apenas de ensinar. “A escola não estava preparada para isso e todos conhecem os problemas de disciplina que acontecem cotidianamente”, afirmou o governador.

Ibaneis Rocha entende que haverá reações. “Toda mudança traz um grau de insatisfação, mas este é o caminho correto e vamos mostrar resultados”, disse. Segundo a Portaria Conjunta que celebrou o acordo entre as secretarias da Educação e da Segurança, um dos objetivos dos Colégio Militares é facilitar a construção de valores cívicos e patrióticos entre os estudantes, além de melhorar os Indicadores de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) nas instituições de ensino que participarem do projeto.

Agência Brasília 


Centro Educacional 07 de Ceilândia será transformado em colégio militar Centro Educacional 07 de Ceilândia será transformado em colégio militar Reviewed by Diário de Ceilândia on sexta-feira, fevereiro 01, 2019 Rating: 5

37 comentários

  1. Só pra lembrar que ainda acontecerá uma reunião no dia 05.02 na qual a gestão que compõe a escola dentro de sua soberania decidirá ou não pela gestão compartilhada com a PMDF.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deveriam consultar a população É o gestor que não quiser compartilhar a gestão pede pra sair

      Excluir
    2. Esse é um dos anseios dos pais que estão desesperados com a péssima colocação do Brasil no ranking mundial da educação . E o aumento da violenta.

      Excluir
    3. Estudei no 7 na década de 90, desde essa época já era uma escola problemática, acredito que só piorou nesses anos, e como pai faço questão de colocar meu filho quando virar escola militar.

      Excluir
  2. Ainda terão uma reunião com a gestão democrática a qual é soberana para decidir o melhor caminho na comunidade. Vamos aguardar!

    ResponderExcluir
  3. Rosa , gestão democrática soberana ?? Leia os comentários gerais da comunidade e verá o q eles conaideram ser o melhor.

    ResponderExcluir
  4. Só pra consta.. vcs não decidem isso sozinhos tá!
    São soberania dentro da escola.. mas precisam da sociedade (pais) para tal decisão.
    Tanto que estão convocando os pais para esta reunião!

    ResponderExcluir
  5. Só assim sai os vagabundos e fica quem tem realmente se interessa em mudar de vida.

    ResponderExcluir
  6. Vamos considerar que grande parte de conflituosos com a lei possa mudar a forma de ver e se ter educação.

    ResponderExcluir
  7. Belo projeto so assim acaba a bandidagem dentro das escolas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim.Todos os pais sabem que dentro das escolas é o lugar onde mais tem drogas,intimidação, lei do grupo nais forte.É que os gestores fican omissos em alguns ou ns maioruaz senai sao intimidados irão a fora.esta mais que na hora de acabar essa farra.

      Excluir
    2. Sim.Todos os pais sabem que dentro das escolas é o lugar onde mais tem drogas,intimidação, lei do grupo nais forte.É que os gestores fican omissos em alguns ou ns maioruaz senai sao intimidados irão a fora.esta mais que na hora de acabar essa farra.

      Excluir
  8. Mas só uma pergunta, os pepas com certeza vão desistir e lotar outras escolas nao e? E os professores desass escolas continuarao?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim.Continuarão em sala ensinando matemática ,português ,história. ...E apenas a parte disciplinar ficará sob a responsabilidade militar.

      Excluir
  9. Gestão soberana se respeitem.. todos os dias o que assistimos nos telejornais é professores sendo agredidos, intimidados,ameaçados e desrespeitados!
    Reclamam destes insultos e depois vem com esse discurso de brobrobro!
    Essa arruaça dos infernos vai acabar e isto vai beneficiar primeiramente vcs que estão apanhando na cara de quem deveria reverenciá-los!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Andreia! A senhora deveria entender que nem todas as escolas públicas (principalmente o 7, a qual a reportagem destaca) são agressivas. Minha escola é um exemplo de alunos educados e preparados para entrar numa faculdade pública. Deveria procurar se informar antes de sair falando que estamos só reclamando.

      Nossa gestão está boa como tá, não precisamos de policiais dentro. E sim fora da escola, que é o que mal fazem né.

      Excluir
    2. Se ela for Boa
      o Governo saberá

      Excluir
  10. Oi Michael..
    Esse é o que vcs gestão soberana pensa.. vcs não sabem o que acontecem nos bastidores viu !
    Se preparem para as mudanças que estão só começando!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é isso o que pensamos não. Eu sou um estudante da escola, participo ativamente não só no meu turno. Sei exatamente que aqui no CED 7 não é necessário essa tal gestão compartilhada. Somos um exemplo, vem nos conhecer de perto antes do projeto pra ver, Adriana. :)

      Excluir
    2. Será porque escolheram o sete hein?

      Excluir
    3. Pena que fez comentário anônimo e não vai saber da resposta. A escolha do sete foi informada em entrevista por se tratar da maior escola de Ceilândia, apenas por isso. Ibeneis esclareceu na TV o motivo das outras que não se compara ao nosso. ;)

      Excluir
  11. E decidir se precisa ou não dos polícias militares não depende só de vcs!
    Volto a ressaltar !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, não depende. Por isso convocaram a comunidade escolar do CED 7 para ouvir a respeito, debater e tomar a decisão. Porque da forma como o Ibaneis fez, não tem nada de democrático.

      Excluir
  12. Aconselho aos pais se reunirem para que seja implantado em todas as escolas.

    ResponderExcluir
  13. E daí se a escola de vcs não é agressiva.. trabalhar com exemplos deixou de existir?
    a escola de vcs pode ser.. e outra milhares q não é .. e as outras tantas que é um pré vestibular pra "PAPUDA" !
    É como o o uniforme q todo o corpo discente é obrigado a usar.
    É regra p todos e acabou !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida, entenda uma coisa. Nossa escola é mais do que não agressiva, desenvolve projetos para a não desistência do aluno e para que ele busque uma faculdade e tenha uma vida além das coisas ruins do mundo.

      Já ouvi falar em exemplos, mas que tal começar dando exemplo onde as escolas são péssimas? Seria perfeito! Se a regra do projeto fosse pra todas, seria implementada para todas a partir do dia 11, não é né? Então pronto.

      Por que a senhora não busca se informar sobre nossa boa escola e compara com muitas outras por aí? Ou por que não vai até nossa reunião de terça para conhecer o projeto? Será bem-vinda. ;-)

      Excluir
    2. A violência não está dentro da escola Ced 7,ela está na verdade fora dos muros. A cada dia que passa o convívio da comunidade escolar com o tráfico de drogas e assaltos diários se torna cada vez mais constante, mais ao invés de resolverem essas questão, preferem criar soluções pra problemas que não existem! Pelo menos dentro da minha escola (Ced 7) não.
      Este projeto cobra aula de tempo integral, e quem faz curso ou tem que trabalhar mais cedo acaba saindo prejudicado! Nunca vi um projeto tão inconsciente na vida como esse. Ele pode até ser colocado em outras escola com maior índice de violência escolar, mais ser colocado num local onde não tem a mínima necessidade, é muita falta de noção.

      Excluir
  14. Eu fico me perguntando é se tem tanto PM assim disponível para participar da gestao de 20 escolas até julho de 2019! Porque o que eu vejo hoje é que o batalhao escolar nem dá conta de atender as ocorrências quando as escolas precisam. E a população sempre clamando por mais policiamento ostensivo nas ruas diante de uma grande sensação de insegurança. De onde vai brotar tanto policial??? Vai tirar das ruas os que ainda restam??? ��

    ResponderExcluir
  15. Estou ansioso e confiante que idólatras do PTbosta irao pedir pra sair!
    Acabou a bagunça, ainda ha chances de mudarmos a história deste país.

    ResponderExcluir
  16. O CED 7 da Ceilândia já foi muito violento. Em 2016 fez uma limpa na escola e jogou uma pá de alunos em conflito com a lei em vários CEFs da Ceilândia norte. Por Exemplo o CEF 35, que vem sofrendo há tempos com a violência dentro e fora da escola. Mas como a escola é pequena e não tem visibilidade, o governo não está nem aí!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sem falar que na passarela próximo a ced 07 fica vários jovens usando e vendendo droga é não tem polícia para ir lá é tentar acabar com o tráfico tão próximo da escola

      Excluir
  17. Torcer para esse projeto dar certo, Ceilândia merece.

    ResponderExcluir
  18. Quem na verdade não vão gostar da mudança serão os traficantes e os usuários de drogas dentro da escola!!! #OCUPAPMDF

    ResponderExcluir

Slider

[recent]

Anuncios!

Diário de Ceilândia - O Portal de Notícias de Ceilândia © Copyright 2019 - Todos os direitos reservados