Dependentes químicos iniciam cursos profissionalizantes em Ceilândia

Dependentes químicos iniciam cursos profissionalizantes em Ceilândia

Os primeiros dez egressos das comunidades terapêuticas de Brasília mantidas pela Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus/DF) iniciaram nesta segunda-feira (11) cursos profissionalizantes na Escola Técnica de Ceilândia (ETC). Iniciativa piloto da Sejus, por meio da Subsecretaria de Enfrentamento às Drogas (Subed), o projeto tem por objetivo oferecer capacitação profissional aos dependentes químicos para que sejam reinseridos na sociedade. Os alunos foram matriculados nos cursos de marcenaria, operador de computador, programador WEB, assistente de Recursos Humanos e eletricista instalador predial de baixa Tensão.

“Trata-se de uma iniciativa inédita no Distrito Federal, que visa contribuir para a reinserção dos dependentes químicos em tratamento nas comunidades terapêuticas de Brasília.  Com essa formação, esperamos facilitar o reingresso dessas pessoas no mercado de trabalho”, afirmou o subsecretário da Subed, Rodrigo Barbosa.

O subsecretário explica que a ideia é expandir o projeto para as demais Escolas Técnicas de Brasília e para o “Sistema S”. “Já iniciamos algumas tratativas com o Senai, que também deverá disponibilizar vagas gratuitas nos cursos de formação oferecidos pela instituição aos jovens que já receberam alta das comunidades terapêuticas. Para os dependentes quimos que ainda estão em tratamento, estamos conversando com o Senai para que os cursos sejam levados às casas de internação, já que estes jovens não podem deixar o internato antes de receberem alta”, explicou Rodrigo Barbosa.

Assim que o projeto ganhar novos parceiros, a Subsecretaria de Enfrentamento às Drogas deverá firmar termos de Cooperação com a Secretária de Educação do DF para formalizar a parceria.Os primeiros dez alunos são oriundos das comunidades terapêuticas Missão Caverna de Adulão, Criação de Deus e Renovando a Vida e do Grupo dos Narcóticos Anônimos. Os cursos são realizados de segunda a sexta e oferecem disciplinas específicas a cada formação, além de aulas complementares, como: cidadania, relações humanas, matemática aplicada, português, redação oficial, informática e empreendedorismo.

Comunidades terapêuticas 

Atualmente, a Secretaria de Estado de Justiça e Cidadania do Distrito Federal possui convênio com 13 comunidades terapêuticas em Brasília, onde são oferecidas 400 vagas de internação para atendimentos a dependentes químicos. O atendimento em regime de residência contempla homens e mulheres entre 18 e 60 anos pelo período de três meses a um ano.

As vagas são gratuitas e abrangem o acolhimento, abrigo e tratamento da dependência química e de pessoas com transtornos ocasionados pelo abuso de substâncias químicas.

Fonte: Sejus
Dependentes químicos iniciam cursos profissionalizantes em Ceilândia Dependentes químicos iniciam cursos profissionalizantes em Ceilândia Reviewed by Douglas Protázio on terça-feira, fevereiro 12, 2019 Rating: 5

Nenhum comentário

Slider

[recent]

Anuncios!

Diário de Ceilândia - O Portal de Notícias de Ceilândia © Copyright 2019 - Todos os direitos reservados