Compra antecipada de material escolar garante economia para pais

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp


[Artigo Patrocinado] Quem
tem filho sabe que, quando começa um novo ano, é hora de comprar o material
escolar. São livros, mochila, lápis de cor e uma série de outros itens que
pesam no bolso. A lista é grande, mas sempre é possível economizar e conseguir
desconto nas compras. E adquirir os itens que são mais importante fora da
temporada pode ser uma opção para quem quer economia.

Carla
dos Santos, de 33 anos, é estudante de
Enfermagem e mãe de dois filhos, Elber Silva, de 14 anos e Caique Santos, de
6 – ambos no
ensino
fundamental
.  O filho mais velho estuda em uma escola
pública, mas ela ainda precisa arcar com a mensalidade escolar do filho mais
novo. Segundo Carla, além dos gastos com a mensalidade, sempre que se aproxima
o começo do ano, ela já começa a se preocupar com o material dos meninos. “Faço
uma pesquisa de preço antes de ir às compras. Eles sempre querem materiais com
temáticas de times de futebol ou desenho e esses são os mais caros”, pontuou a
estudante.

Quando
pode, Carla não deixa de agradar os seus filhos mas está sempre atenta a toda
forma de economia. Ela prefere comprar os livros do filho caçula na própria
escola onde ele estuda. “O preço pelo qual a escola revende os livros é muito
próximo aos das livrarias, e lá, eu ainda tenho a possibilidade de parcelar o
pagamento”. Outro aspecto que Carla considerado por Carla é a economia de
tempo. “Prefiro comprar na escola também, porque acabo poupando o meu tempo.
Nem sempre encontramos todos os livros em uma única livraria”, conclui.

Vários
gastos envolvem a volta às aulas. Desde a lista de material escolar, até as
taxas de rematrícula e a compra de uniformes. Programar-se com antecedência
pode garantir que o valor dos produtos realmente não esteja tão alto, além de
diluir o investimento no orçamento. Outra dica é o reaproveitamento de objetos
usados nos anos anteriores por colegas que já passaram pela série a ser
cursada.

Você
também pode se juntar a outros pais para comprar em atacado. Isso pode aumentar
as chances de negociar preços menores com as livrarias e papelarias. Dependendo
do número de pais envolvidos, é possível gastar até 30% menos. E mesmo
comprando em atacado, procure ir em áreas de grande concorrência e que tenha
uma maior diversidade de oferta dos mesmos produtos.

Sem cobranças abusivas

Em
outubro de 2016, o Conselho Estadual de Defesa do Consumidor (CEDC) publicou
uma deliberação com diretrizes para a adoção de material escolar pelos
estabelecimentos de ensino da rede privada. A deliberação proíbe que conste na
lista de material escolar itens de expediente de escritório específico da
atividade administrativa escolar ou de uso genérico. As escolas também não
podem exigir que os materiais escolares sejam comprados no próprio
estabelecimento, o que é considerado prática abusiva.

A
três meses do início das aulas, já tem gente se preparando para comprar o
material escolar dos filhos. Mas escolher uma escola de qualidade com
mensalidades acessíveis também é uma das preocupações dos pais. Com desejo de
investir em uma educação de melhor qualidade para os filhos, muitas famílias
estão recorrendo a programas de apoio, como o Educa Mais Brasil, que concede
descontos de até 50% na
educação
básica
.
Acesse o site
do Educa Mais Brasil
e confira
todas as oportunidades disponíveis na sua região. A inscrição é gratuita.

Fonte:
Bárbara Maria – Ascom Educa Mais Brasil

Veja mais:

LEIA TAMBÉM -   Matrículas dos aprovados no SISU 2019.2 terminam hoje (17)

Deixe uma resposta

Posts Relacionados

%d blogueiros gostam disto: