Meninas de 15 e 16 anos são resgatadas de casa de prostituição em Ceilândia

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

[G1-DF] A Delegacia Especial de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) resgatou em Ceilândia, no Distrito Federal, três adolescentes vítimas de exploração sexual durante a operação Raab, deflagrada neste fim de semana. As informações são do site G1-DF
Os agentes fizeram duas prisões temporárias em um bar da região onde era mantida a casa de prostituição. Segundo a Polícia Civil, o local funcionava também como ponto de tráfico de drogas e, por isso, também foram cumpridos mandados de busca e apreensão. 

As investigações, iniciadas há quatro meses, indicaram que o responsável pelo estabelecimento, um homem de 40 anos, explorava três meninas, de 15 e 16 anos, além de mulheres maiores de idade. 

De acordo com a delegada-chefe da DPCA, Ana Cristina Melo Santiago, o homem agia de forma violenta. “Ele utilizava ameaças e intimidações contra as mulheres que trabalhavam no bar, a fim de manter seus negócios criminosos acobertados. Noticiou-se, inclusive, que ele, habitualmente, era encontrado portando arma de fogo”, disse. 

O outro mandado de prisão foi contra uma mulher de 28 anos que, conforme apontou a polícia, atuava como gerente do bar e ajudava a administrar as atividades ilícitas. 

Nas buscas realizadas, foram encontradas uma pistola calibre .765 e porções de cocaína. Por causa da droga apreendida, os dois detidos foram autuados em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico. 

A polícia informou que ainda foram feitas buscas nas residências de pessoas suspeitas de terem se relacionado com as adolescentes. 
Operação Raab 

Segundo a Polícia Civil, o nome da operação faz menção à prostituta Raab, que ajudou o povo de Israel a conquistar Jericó – antiga cidade da Palestina. 

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: