PCC planejava assassinatos e incêndios em ônibus no DF

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
PCC planejava assassinatos e incêndios em ônibus no DF

O Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT) e a Polícia Civil do DF (PCDF) deflagaram nesta sexta-feira, 14 de dezembro, a Operação Fora do Ar, que visa ao cumprimento de 16 mandados de prisão e 16 de busca e apreensão contra integrantes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), que tenta instalar células no Distrito Federal. As buscas e prisões foram realizadas em Sobradinho, Santo Antônio do Descoberto (GO), Samambaia e em unidades do sistema prisional.
A operação, cujo nome se deve ao fato de que não entram aparelhos celulares no sistema prisional, foi deflagrada em curto prazo de tempo porque a PCDF e o MPDFT já possuíam informações robustas de que os integrantes da facção planejavam atentados em Brasília, inclusive incêndios a ônibus públicos e assassinatos a agentes que atuam em presídios.
As investigações foram conduzidas pela Divisão de Repressão às Facções Criminosas (Difac/Cecor/PCDF) e contaram com o apoio dos promotores do Núcleo de Controle e Fiscalização do Sistema Prisional do MPDFT (Nupri). Os mandados foram expedidos pela 5ª Vara Criminal de Brasília.

Iniciativas visam evitar instalação de facções no DF

Somente neste ano, o Nupri e a DIFAC/PCDF já realizaram quatro operações contra faccões criminosas que tentam se instalar no Distrito Federal. Recentemente, o MPDFT integrou uma ação nacional contra integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC); do Comando Vermelho (CV), do Terceiro Comando Puro (TCP), da Amigo dos Amigos (ADA); do Primeiro Comando de Vitória (PCV) e da paraibana Okaida RB, uma dissidência da Okaida.


(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Com o mesmo objetivo, já foram realizadas as operações Tabuleiro, em 2014; Palestina (51 denunciados), em 2015; e Legião (54 denunciados), em 2016. Neste ano, também foram realizadas as operações Prólogo (23 denunciados) e Hydra (60 denunciados).




Fonte: MPDFT

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: