Preso homem que torturava crianças e mantinha menor como escravo sexual em Ceilândia

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Preso homem que torturava crianças e mantinha menor como escravo sexual em Ceilândia

Investigadores da 19ª Delegacia de Polícia de polícia prenderam, nesta quarta-feira (24/04/2019), um homem suspeito de manter um adolescente de 14 anos como escravo sexual. De acordo com a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), ele era procurado por estuprar e torturar meninos com idades que variavam entre 9 e 12 anos, na região de Ceilândia. As informações são do Metrópoles
Em maio de 2018, a Justiça decretou a prisão preventiva do criminoso, identificado como José Evandro de Oliveira, 46 anos, conhecido como “Véi” ou “Zé”. Ao saber da decisão, ele fugiu. “Uma das vítimas, que à época tinha 13 anos, se apaixonou pelo suspeito e abandonou a família para acompanhá-lo”, detalhou o delegado-chefe da 19ª DP, Jônatas Silva.
A criança, ainda de acordo com as investigações, recebia valores em dinheiro para atrair outras vítimas, todas do sexo masculino, até a madeireira em que o acusado trabalhava, na mesma região administrativa. Quando elas chegavam ao local, eram amarradas, torturadas e abusadas sexualmente.
Um dos menores relatou à polícia que, durante uma das sessões de torturas e abusos sexuais, José colocou um pedaço de concreto sobre suas costas. Outra vítima afirmou que o agressor, ao descobrir sua intenção em noticiar os abusos para seus familiares, a agrediu brutalmente com golpes de madeira.
Na tarde desta quarta, os policiais conseguiram localizar o foragido e encontraram o adolescente, hoje com 14 anos, que tinha passado a viver como escravo sexual.
O suspeito foi preso durante a megaoperação #PC27. Cerca de 1 mil policiais civis do Distrito Federal percorrem as ruas da capital. Já foram cumpridos mais de 60 mandados de prisão. Os trabalhos começaram pela manhã e serão encerrados às 17h desta quarta-feira (24/04/2019).
O objetivo é retirar de circulação foragidos da Justiça que cometeram delitos graves, como roubo, homicídio e estupro, e integrantes do crime organizado. A força-tarefa ocorre simultaneamente em 27 unidades da Federação. As cidades com mais prisões até o momento são estas: São Paulo (105), Paraná (99) e Santa Catarina (80).

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: