Saiba o que é Internet das coisas, tecnologia que deixa a casa mais inteligente

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram


[Artigo Patrocinado] Cortinas
programadas para abrir ou fechar em um determinado horário, ar-condicionado com
sensores que alteram a temperatura de acordo com o clima ambiente ou todas as luzes
da casa que se apagam com um simples toque no celular. Se você acha que isso é
coisa de filme futurístico, pode mudar de pensamento. Graças à Internet
das Coisas
(Internet of Things,
em inglês, ou IoT), objetos e ambientes podem ser conectados à rede para
realizar atividades sem precisar de muito esforço humano. Em 2017, mais de 8,4
bilhões de dispositivos estavam conectadas com a tecnologia da Internet das
Coisas.  O setor de consumo é o mais
promissor, segundo a Gartner, empresa que atua no segmento
tecnológico
.

Pouco
conhecida, a IoT propõe soluções para diversas áreas, modificando também o
funcionamento das casas. Para Armando Lemos, profissional do ramo de automação
de residência, com a IoT estamos caminhando para termos residências cada vez
mais inteligentes. “Quase tudo que não é automático em nossas vidas, podemos
deixar que um computador faça pela gente. A proposta da IoT é permitir maior
comodidade para os usuários, dando outras atribuições aos equipamentos”,
explica Lemos, profissional do ramo de automação
residencial e empresarial e colaborador da Ricca Automação.

De acordo
com Armando, além de facilitar a vida e oferecer maior conforto para os
usuários, a IoT também pode auxiliar na segurança
das residências. Portas, por exemplo, são conectadas com biometria ou reconhecimento
facial. Aquela dúvida que sempre bate quando saímos de casa se algo ficou
ligado também pode deixar de existir com a Internet das Coisas. “Com a IoT,
você pode mesmo da rua desligar todas as tomadas da casa”, conta Armando.
Mercado é amplo
Uma dica
para quem deseja explorar novos mercados é a graduação em Internet das Coisas.
O curso é encontrado na modalidade tecnológica, com até dois anos de duração.
Profissionais de Tecnologia
da Informação (TI)
podem se especializar na área com pós-graduação em
IoT. “Estar sempre ligado a novos desafios e antenado com novas tecnologias”,
são as dicas do Armando Lemos para quem deseja trabalhar com a Internet das
Coisas. Por ter como base o uso de tecnologia, que passa por um processo
constante de atualização, é preciso saber se adaptar com facilidade ao novo. “Se
em um determinado desafio você encontrou uma solução, se não aprimorá-la, daqui
a dois meses, ela estará fracassada”, comenta ele. Para quem deseja fazer investir
nesta área, o Programa Educa Mais
oferece diversas bolsas de estudos para o curso. Basta acessar o site e fazer a
inscrição gratuitamente.
Roberto Paim | Educa Mais Brasil

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: