Unindo o útil ao agradável: de amante dos esportes a jornalista esportivo

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Unindo o útil ao agradável: de amante dos esportes a jornalista esportivo

Apaixonado
por futebol, o estudante do sétimo semestre de
jornalismo, João Salvador na infância até
sonhou em ser um jogador. Mas, a estratégia dele e do seu time, ou melhor, da
sua família foi outra. João decidiu vencer na vida se dedicando aos estudos.
Escolheu jornalismo pela facilidade e gosto que tinha pelas comunicações. Hoje,
aos 21 anos, além de estudar o que ama, ele só não esperava que iria unir um
sonho antigo com a sua profissão, a de repórter esportivo. Todos os dias, João
se dedica a escrever matérias sobre o que ocorre dentro e fora do campo. Para
ele, foi como unir o útil ao agradável.
“Nasceu
por uma paixão de futebol que eu já tinha e também por certos profissionais da
área que eu sempre tive como referência, tipo Régis Rösing e Tadeu Schmidt.
Então, essas personalidades do jornalismo ajudaram muito a me aproximar da
área. Mas, eu nunca imaginei que iria começar pela área que eu mais gosto. Para
mim, é surreal”, conta o estudante.
Assim
como muitos jogadores Brasil a fora, Salvador deseja, através do seu trabalho,
inspirar a vida de outras pessoas. Terceiro da família a ingressar no
ensino superior, ele quer acima de tudo ser exemplo,
deixando de lado qualquer comentário que não seja construtivo para a trajetória
profissional que tem pela frente. “Pelo contrário, eu uso isso como uma forma
para crescer ainda mais e falar que eu posso independentemente de cor, classe
social e qualquer coisa. O João Salvador que eu sou hoje é muito mais por isso:
é uma postura de autoafirmação, de confiar em meu potencial e não me importar
com o que falam”, reflete.
“Foi um gol aos 45 minutos do segundo
tempo”, brinca João sobre auxílio para estudar
E
como uma boa partida não se joga sozinho, João analisa que a bolsa de estudo
que conseguiu através do Educa Mais Brasil, programa
privado de incentivo estudantil, foi crucial para adentrar no ensino superior,
pagando uma boa faculdade sem maiores apertos.
“Sempre
tive alguns conceitos próprios com relação à universidade pública, por conta de
greves e etc”, conta o universitário que pesquisou faculdades privadas que
fossem referência na comunicação em Salvador. A dificuldade financeira
enfrentada em casa tornava o sonho distante. “Ficamos um pouco na dúvida se
daria para pagar porque a mensalidade pesava um pouco. Até que eu consegui a
bolsa. Foi aquele gol aos 45 minutos do segundo tempo o Educa Mais Brasil
chegar e abrir as portas para que eu pudesse cursar a universidade particular”,
relembra com ar vitorioso.



Em
2019, o Educa Mais Brasil, parceiro do 
Diário de Ceilândia, está disponibilizando 700 mil bolsas de estudo de até 70% em todas as modalidades
de educação – da educação básica ao ensino superior. A inscrição é simples e
gratuita. Basta o interessado acessar o site do Educa, verificar as
disponibilidade do auxílio para o curso desejado e clicar em “quero esta
bolsa”.
Roberto Paim | Agência Educa
Mais Brasil

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: