UPA de Ceilândia: servidor desabafa com texto emocionante

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
UPA de Ceilândia: servidor desabafa com texto emocionante
“Estudei (e estudo) bastante
para poder assumir o compromisso com a vida dos meus semelhantes, salvando em
muitos momentos, orientando, educando, acolhendo, esclarecendo, confortando,
ensinando, entre outras ações, e tem sido deprimente, lastimável, desgastante,
triste, estressante, lacerante, além de inúmeros outros adjetivos, que poderiam
caracterizar a atual conjuntura da saúde do Distrito Federal
A saúde tornou-se
“moeda” de troca para votos, promoção política e funcional, além de
mecanismo para desvios de dinheiro e demais falcatruas. Uma mídia que busca
alienar a população, trabalhando à base do sensacionalismo e publicação de
notícias falsas, manipuladas, onde escorrem críticas aos profissionais que ali
estão. Unidades que comportam, formalmente, 20 leitos, de diferentes
complexidades, atuando com até 5X mais sua capacidade. 

Temos vivenciado
situações de violência, agressividade, com mídia e governo, agindo de maneira
repugnante, apenas querendo produzir números, mas sem produzir qualidade
assistencial! Como unidades que estão em processo de reforma (com dois terços
do seu espaço limitado), estariam atendendo “de vento em popa”? Há
limitação de insumos, espaço físico, profissionais… Mas isso a mídia não
mostra… As lacunas referentes à educação, saneamento, alimentação e
infraestrutura, viraram responsabilidades diretas dos profissionais atuantes na
saúde?! 
A população está cada vez mais
doente e revoltada! Querem tirar “coelhos de cartolas”, diante de uma
estrutura de saúde que não acompanhou o crescimento demográfico, além de estar
sucateada e fadada às ações curativas, enquanto que a prevenção vem
engatinhando, de maneira tímida e até sonolenta… Temos profissionais das mais
diferentes e complexas índoles, mas garanto e afirmo: “A maioria é sim
responsável e trabalhadora!” 
Necessitamos de mais critérios
para admissões, fiscalização, mais cobranças e punições, transparência, além de
estímulos e investimentos! Já estive na rede privada, rede pública, na
assistência e, atualmente, na gestão, além de dar aulas, e nunca havia
presenciado um período tão triste… A população anda definhando, os
profissionais de saúde também adoecendo e a situação só piorando… 
Peço à mídia, governo e população
mais respeito, pois há muito suor e sofrimento envolvidos em cada novo dia e
noite de pronto-socorro, UTIs, UPAS, clínicas e centros cirúrgicos… Não somos
culpados por uma rede sucateada, antiga, deixada em segundo plano, e nem os
responsáveis pela falta de visão preventiva dos nossos governantes, com relação
aos investimentos em educação, saúde, infraestrutura, alimentação e afins. Hoje
não promovemos SAÚDE, apenas apagamos “incêndios”, tentando evitar as
mortes e sequelas, muitas vezes, presenciadas por incapacidades de um sistema
sentenciado ao declínio.” 
*Servidor da UPA de Ceilândia,
que preferiu o anonimato

2 Comments

  • Avatar
    Anônimo , 23 de abril de 2019 @ 03:07

    A mídia não mostra as péssimas condições que os servidores trabalham… Tiram do bolso pra comprar água potável, papel, toner, medicamentos, manutenção de equipamentos…
    A mídia não mostra a quantidade de profissionais que pedem exoneração de seus cargos diariamente, por nao aguentarem trabalhar em condições tão ruins, e ainda correrem o risco de serem responsabilizados por uma vida que eventualmente não consigam salvar ou uma sequela grave que não consigam evitar…
    A mídia não mostra o quanto os servidores têm estado insatisfeitos, inseguros, adoecidos física e psicologicamente… quantos têm estado afastados para se tratar, quantos não se tratam para não desfalcar ainda mais uma escala que já é ruim e com isso têm seus problemas de saúde agravados…
    Temos verdadeiros heróis, guerreiros, atuando na saúde pública do DF… Mas é claro que isso a mídia não mostra…
    E agora, depois de anos sendo sucateada, boa parte da saúde do DF será entregue à gestão de um Instituto, para resolver os problemas como passe de mágica, que já eram pra estar resolvidos a muito tempo, se estivessem nas mãos de gente competente…
    Mas aí os verdadeiros interessados não teriam lucro algum com isso, né?
    Que lamentável…

  • Avatar
    Unknown , 23 de abril de 2019 @ 19:54

    Hj é muito difícil e estressante ser um servidor da saúde. Mas tem as gratificações q ficam perdidas no meio de tantas faltas de condições de trabalho. Mas nós preferimos olhar as poucas gratificações pois é onde buscamos força para mais um plantão.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: