Nova unidade de radioterapia está com 65% do prédio concluído

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Pelo menos 65% da construção da nova unidade de radioterapia do Distrito Federal estão concluídas. A edificação foi iniciada em janeiro deste ano, em Taguatinga, e a previsão é de que o prédio seja entregue à população, equipado e mobiliado, em janeiro de 2020.

O imóvel abrigará um acelerador linear, que terá capacidade de atender entre 60 e 80 pacientes por mês, agilizando o início desse tipo de tratamento para pessoas com diagnóstico de câncer. A construção fará parte dos serviços de Oncologia do Hospital Regional de Taguatinga (HRT).

A fila de espera para o tratamento por radiação, no Distrito Federal, possui 78 pacientes. Para atender a esses doentes, a rede pública de saúde do DF conta com um acelerador linear no Hospital Universitário de Brasília (HUB) e mais dois aparelhos de radioterapia no Hospital de Base.

Com esta nova instalação, a capacidade de atendimento da rede pública será ampliada, diminuindo o tempo de espera dos pacientes e aumentando as chances de sucesso do tratamento.

INFRAESTRUTURA – A construção, de 860 m², está sendo erguida em terreno ao lado do HRT, numa área de 3.091 m². O custo total do empreendimento é de R$ 9,1 milhões, sendo que R$ 3 milhões foram destinados à aquisição do equipamento.

Os recursos são provenientes do Ministério da Saúde e foram angariados pela Secretaria de Saúde. A iniciativa faz parte das ações do SOS DF Saúde para a expansão da rede e melhoria no atendimento de alta complexidade.

A sala, chamada de bunker, necessita de materiais de construção especiais e paredes de concreto de alta densidade, com dois metros de espessura.

TRATAMENTO  A terapêutica contra o câncer começa com a detecção da doença. A primeira consulta é feita na Unidade Básica de Saúde (UBS), que solicita exames e encaminha o paciente para atendimento especializado.

Os tratamentos com quimioterapia e radioterapia são realizados no Hospital de Base e Hospital Regional de Taguatinga, na rede pública de saúde; no Hospital Universitário de Brasília, por contrato de gestão; e no Hospital Sírio Libanês e Instituto de Radioterapia, via contratualização de serviços.

Agência Saúde

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: