Urbanização avança no Sol Nascente/Pôr do Sol

Urbanização avança no Sol Nascente/Pôr do Sol

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

As máquinas estão na pista e, em breve, mais duas ruas de estrada de terra terão urbanização no Sol Nascente/Pôr do Sol. A região, que já esteve entre as maiores favelas do Brasil, ganha dignidade após ser transformada em região administrativa pela atual gestão do Governo do Distrito Federal. A terraplanagem e a pavimentação são executadas em dois conjuntos da QCS 2 pela Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), que investe R$ 900 mil. 

A obra é feita nos conjuntos I e H da QCS 2 do Setor Habitacional Sol Nascente, com uso estimado de 441 toneladas de massa asfáltica. No Conjunto I, a área é de 1,4 mil metros quadrados, enquanto no H são 2,8 mil m². Nos locais, trabalham equipes de terraplanagem e de pavimentação asfáltica desde 21 de maio. Pelo próximos 30 dias úteis, os moradores vão se deparar com 25 trabalhadores e equipamentos como motoniveladora, pá carregadora, rolo pé de carneiro, liso e de pneus. 

“A comunidade esperava por isso há muito tempo”, celebra o morador Cláudio de Oliveira, de 45 anos. “Esse tipo de ação representa qualidade de vida. Quando tem infraestrutura, tem um bocado de benefícios e traz dignidade. É importantíssimo”, diz o homem que mora há seis anos na região e já teve seu carro atolado nas pistas sem asfalto. 

As ruas que agora recebem intervenção são passagem de rotina de Edson Borges dos Santos, 41 anos. “Moro na cidade há mais de 20 anos, quando não tinha nada, e hoje tem asfalto para todo lado. Faltava aqui e estava precisando muito”, afirma o presidente de uma instituição social na comunidade.  

Dignidade e qualidade de vida

LEIA TAMBÉM -   Covid-19: UTI do Hospital Regional de Ceilândia será exclusiva para tratamento da doença

Executada Novacap com verba e equipe próprias, a obra tem apoio da Secretaria de Governo e da Administração Regional do Sol Nascente/Pôr do Sol. A intervenção era prevista no contrato que precisou ser rescindido no ano passado.  “Aproveitamos esse momento de estiagem para resolver problemas e atender a demandas antigas da comunidade. Trabalhamos nesses dois trechos para dar mais qualidade de vida para a população”, diz o diretor de Urbanização da empresa, Sérgio Antunes Lemos.

O administrador regional, José Goudim Carneiro, estima que cerca de 500 pessoas serão diretamente afetadas pela melhoria nas duas pistas. “O povo mora em uma cidade que foi construída sem projeto e esperava pela dignidade, que agora é possível como região administrativa. Esse tipo de serviço valoriza, incentiva o cuidado, traz melhorias à saúde. É importante para a população”, aponta o gestor. 

Distante 35 quilômetros do centro de Brasília, Setor Habitacional Sol Nascente foi criado em 2008 e chegou a figurar entre as maiores favelas do Brasil. Pela atual gestão, Sol Nascente/Pôr do Sol foi transformada na 32ª região administrativa do DF 11 anos depois, e são executadas obras de urbanização para dar qualidade de vida aos mais de 87 mil moradores. 

Licitação 

Segundo a Secretaria de Obras e Infraestrutura, está marcada para 22 de junho a licitação para a contratação de empresas responsáveis pela elaboração de projetos executivos de drenagem, pavimentação, sinalização, calçadas e meios fios para dois trechos do Setor Habitacional Sol Nascente, com investimento previsto de R$ 2.105.221,36.

Em setembro de 2019, uma das integrantes dos consórcios responsáveis pela execução dos serviços, entrou em processo de recuperação judicial. O pedido foi negado pelo Poder Judiciário, mas os consórcios deixaram de atender às condições exigidas para a continuidade das obras. Por isso, os contratos tiveram de ser rescindidos e a nova licitação será feita.

LEIA TAMBÉM -   GDF lança o Bolsa Maternidade

*Agência Brasília

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: