Vozes da Favela: CUFA-DF e Defensoria Pública do DF lançam programa

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Assinatura de Protocolo de Intenções marca início da cooperação entre ONG e instituição

Uma parceria firmada na última quarta-feira, 01/07, por Maria de Nápolis, defensora pública-geral da Defensoria Pública do Distrito Federal (DPDF), e por Bruno Kesseler, presidente da Central Única das Favelas no Distrito Federal (CUFA-DF), visa aproximar a instituição da população das periferias. A assinatura do Protocolo de Intenções é o primeiro passo para a elaboração e implementação de projetos conjuntos que integrem o programa Vozes da Favela. O objetivo é promover o empoderamento de jovens por meio da educação em direitos, da conscientização e da promoção da dignidade humana.

Na ocasião, também compuseram a mesa de honra da solenidade: a defensora pública e coordenadora do Núcleo de Assistência Jurídica dos Direitos Humanos da DPDF, Clélia Brito Silveira e a representante da liderança da CUFA de Planaltina-DF, Juliana Gomes.

Para o presidente da Central, a parceria trará muitos benefícios aos moradores das periferias do DF.  “A CUFA funciona exatamente como um elo de ligação entre o poder público e a sociedade civil. Hoje nós atuamos diretamente em mais de 12 regiões em Brasília, temos projetos que além de potencializar e gerar oportunidade, também levam informação para as pessoas que moram nessas regiões. Por isso, o papel da Central nessa parceria é muito importante. Acredito que através do programa vamos desenvolver diversos projetos”, ressalta Bruno.

Durante o evento, Clélia Brito Silveira destacou que a assinatura do Protocolo é importante, tendo em vista a missão da Defensoria Pública no processo de transformação social.

“É necessário dar voz e ouvir as pessoas que vivem nas favelas. O trabalho da CUFA e o trabalho da DPDF se acrescentam mutuamente, considerando que ambas acreditam na educação como meio de promoção da dignidade humana”, disse.

LEIA TAMBÉM -   Grupamento de Fuzileiros Navais realiza desinfecção na UPA de Ceilândia

A Escola de Assistência Jurídica da DPDF (Easjur), que também participará do programa sugerindo projetos que proporcionem a socialização de conhecimento jurídico básico, será fundamental no combate a desinformação.

Sobre a CUFA

A CUFA (Central Única das Favelas) é uma organização brasileira com atuação em 26 estados brasileiros, além do Distrito Federal e reconhecida nacional e internacionalmente nos âmbitos político, social, esportivo e cultural. Foi criada há 20 anos, a partir da união entre jovens de várias favelas, principalmente negros, que buscavam espaços para expressarem suas atitudes, questionamentos ou simplesmente sua vontade de viver.

Presente no DF há 5 anos, a ONG oferece projetos gratuitos voltados para jovens das periferias, favelas e entorno. Entre eles o Taça das Favelas, campeonato de futebol de campo, o TopCufa, concurso de beleza e o CUFA Empreenda com oficinas gratuitas de capacitação. O objetivo das ações é valorizar e dar visibilidade para a potência, talento e beleza das favelas.

Durante a pandemia, a organização iniciou ações de atendimento às famílias em situação de vulnerabilidade social. A campanha “Cufa Contra o Vírus” e o projeto “Mães das Favelas” levam cestas básicas e auxílio financeiro para as mulheres e moradores das regiões mais atingidas pela crise econômica. Com a chegada do frio, agasalhos e cobertores estão sendo arrecadados e doados para a população de rua. Desde que começou, em maio, a campanha já arrecadou 3.600 peças e 1100 cobertores. Outro levantamento feito pela organização mostra que entre março e julho, já foram distribuídas 200 toneladas de alimentos. Toda a campanha já alcançou 19 mil famílias, em 40 regiões do DF.

Veja mais:

LEIA TAMBÉM -   Bolsa Alimentação Creche será paga em parcela única

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: