Ano letivo será retomado dia 29 com internet para todos

Ano letivo será retomado dia 29 com internet para todos

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

As aulas na rede pública de ensino do Distrito Federal para seus 456 mil estudantes serão retomadas no dia 29 de junho. Nesta data, todos os professores e estudantes que estiverem cadastrados na plataforma Google Sala de aula terão acesso gratuito. O anúncio foi feito na noite desta quarta-feira (3/6) pelo secretário de Educação, João Pedro Ferraz, em live transmitida pelo YouTube, quando foi detalhado o plano de retorno não presencial. Também participou o coordenador do programa Escola em Casa DF, David Nogueira.

Estudantes do Ensino Médio e do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental já têm aulas via plataforma e podem seguir se cadastrando. Para os demais, a data de abertura do cadastramento será divulgada nos próximos dias. Até então, as aulas, tanto pela televisão quanto pela plataforma, não eram obrigatórias.

A partir de 29 de junho, com acesso para todos e a obrigatoriedade da frequência, a Secretaria de Educação tem a expectativa de adesão massiva da rede. Estudantes que não tenham acesso por falta de equipamento e/ou de sinal em suas regiões receberão material impresso. A frequência e a avaliação serão feitas pelos professores por meio da realização de atividades.

Atualmente, também são transmitidas aulas pela televisão para todas as etapas e modalidades pela manhã, em duas emissoras, e à tarde, em uma emissora. O planejamento da Secretaria inclui transmissão em quatro emissoras, nos três turnos.

Os gestores escolares devem retornar em 4 de junho e os professores no dia seguinte, 5 de junho.

Cronograma completo

DataAção
4/6Gestores
5/6Professores
8 a 12/6Semana de Acolhimento e Formação
15 a 19/6Professores produzem conteúdo para a plataforma
22 a 26/6Estudantes voltam sem aferição da frequência
29/6Começa o ano letivo do ensino mediado com aferição da frequência para todas as etapas, com acesso gratuito à plataforma
 O retorno às atividades educacionais com a execução deste cronograma acontecerá de forma gradativa, em três fases:
✺ Fase 1 – acolhimento  e formação dos profissionais; planejamento e produção das atividades não presenciais;
✺ Fase 2 – levantamento sobre turmas/estudantes; modulação de pessoal (se necessário); início da produção de atividades não presenciais; formação continuada dos profissionais da educação;
✺ Fase 3 – retorno dos estudantes de forma não presencial; continuidade da produção de atividades não presenciais; formação continuada dos profissionais da educação. 

O cronograma será implementado e operacionalizado por comitês:

LEIA TAMBÉM -   Capes prorroga para até mais três meses mais de 12 mil bolsas de pesquisas por causa da pandemia

► Central – composto por representantes das equipes gestoras da SEEDF

► Regionais – formados em cada regional de ensino, com representantes de suas equipes gestoras; de no máximo seis gestores escolares; um representante do conjunto das instituições educacionais parceiras; um representante do conjunto instituições educacionais parceiras da própria regional de ensino; um representante do conjunto das bibliotecas comunitárias sob a responsabilidade da regional

► Comitês locais – devem ser formados em cada uma das escolas da rede de ensino da SEEDF e em cada uma das instituições educacionais parceiras. A composição contará com representantes da equipe gestores, professores e estudantes, entre outros.

Tudo será de forma remota e os encontros virtuais serão organizados por cada um dos comitês. A carga horária dos profissionais será a mesma da jornada presencial. Em nenhuma hipótese os profissionais que estão nos grupos de riscos farão qualquer atividade presencial.

Todas as ações desenvolvidas deverão estar em alinhamento com o Plano de Validação das Atividades Pedagógicas não Presenciais, aprovado pelo Conselho de Educação do Distrito Federal nesta terça-feira (3/6).

O detalhamento aos gestores, professores e demais servidores sobre o retorno das atividades não presenciais será definido por meio de Portaria, a ser publicada nesta semana no Diário Oficial do DF.

👉🏼 Acesse o Plano de Validação

Com informações da Secretaria de Educação do DF

Veja mais:

LEIA TAMBÉM -   Câmara Legislativa debate restrição a atividades não essenciais em Ceilândia

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: