Equipes do GDF trabalham em cratera que se abriu em Ceilândia

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

O rompimento de uma adutora de águas pluviais da QNO  20, em Ceilândia, acabou resultando, no fim da tarde de segunda-feira (24), na abertura de uma cratera de aproximadamente oito metros na via de acesso ao Setor de Indústria. O local foi imediatamente isolado pela Defesa Civil e pelo Departamento de Trânsito (Detran-DF) e os trabalhos de recuperação foram iniciados, devendo durar aproximadamente 30 dias.

“Uma rede de drenagem de 1,5 m de diâmetro se rompeu e resultou em uma grande cratera que atingiu também a pista”, explica o diretor do Departamento de Infraestrutura Urbana (Deinfra) da Novacap, Márcio Costa. Segundo ele, a área precisou ser isolada para o início imediato dos serviços de reparo. “Serão substituídos aproximadamente 15 metros da rede, que estão danificados”, prevê.

Por conta da proximidade da erosão com postes da rede elétrica, a CEB também foi acionada para avaliar possíveis riscos. Ainda na segunda-feira, uma equipe da companhia entrou em campo para atuar em caso de emergência. Com a estiagem das chuvas na região, entretanto, a erosão estabilizou, e os técnicos avaliaram que a situação não compromete a integridade do poste.

A Caesb informou, por nota, que não haverá prejuízo no abastecimento de água na região, já que não houve dano à tubulação principal.

Chuvas intensas

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a região oeste do Distrito Federal foi o local onde se registrou o maior volume de chuva. Na estação de Brazlândia, que reflete parte do cenário pluviométrico de Ceilândia e Taguatinga Norte, os aparelhos registraram o acúmulo de 55,6 milímetros. Isso significa que cada metro quadrado derramou aproximadamente 55 litros de água.

O volume, segundo técnicos do Inmet, é grande. Na região de Brazlândia, só neste mês, já choveu um volume de 319,8 milímetros. O valor é quase o dobro da média mensal de todo o Distrito Federal, de 183 milímetros.

Para as próximas semanas, as previsões são de chuvas intensas e grande volume de água em áreas isoladas, mas não deve haver tempestades.

Confira, abaixo, como foi a chuva de segunda-feira (24) no DF.

  • Estação de Brazlândia – 55,6 milímetros
  • Estação do Paranoá – 32,6 milímetros
  • Estação Águas Emendadas – 28,8 milímetros
  • Estação Gama – 18,6 milímetros
  • Estação Plano Piloto – 16,9 milímetros

Com informações da Caesb

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: