Escolas de Ceilândia ganham 220 antenas de wi-fi

Escolas de Ceilândia ganham 220 antenas de wi-fi

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Ao fim do período de quarentena e com o consequente retorno às aulas, a comunidade escolar de Ceilândia vai encontrar em todas as 92 unidades de sua região urbana um ambiente muito mais conectado. A Coordenação Regional de Ensino (CRE) já começou a fazer a entrega de 110 novas antenas de wi-fi para as escolas que ainda não as haviam recebido. Esta segunda etapa conclui o processo de distribuição e instalação dos 220 equipamentos adquiridos pela CRE Ceilândia, resultado de um investimento de R$ 90 mil oriundos de emendas parlamentares.

A atualização na infraestrutura de internet sem fio foi possível nas escolas da região porque todas possuem cabeamento de fibra ótica da Rede Corporativa Metropolitana do Governo do Distrito Federal (GDFNet). Segundo a CRE Ceilândia, a intenção agora é viabilizar internet sem fio também nas cinco escolas rurais que compõem sua rede, garantindo 100% de cobertura. A regional de Ceilândia conta, atualmente, com cerca de 93 mil alunos matriculados em suas unidades de ensino.

O trabalho de compra, distribuição e instalação das antenas wi-fi é feito pela CRE Ceilândia em parceria com a Subsecretaria de Inovação e Tecnologias Pedagógicas e de Gestão (Sinova), uma divisão da Secretaria de Educação (SEE). “A equipagem desses aparelhos vai permitir que todos os professores possam acessar a internet dentro de sala de aula, gerando um ambiente mais conectado e eficaz de ensino”, afirma Marcos Antônio de Sousa, coordenador regional de ensino de Ceilândia.

“Essas ações de inclusão digital vão permitir que professores, profissionais de educação e estudantes tenham acesso a todas as novas ferramentas de aprendizagem digital”, ressalta o subsecretário da Sinova, Helber Ricardo Vieira.

O diretor do Centro de Ensino Médio 09, José Gadelha Loureiro, destaca que a ferramenta será de grande benefício para o ambiente escolar: “Esta conexão com o mundo virtual possibilita uma conexão também com uma intensa aprendizagem cognitiva, gerando maior aprofundamento no conhecimento”.

LEIA TAMBÉM -   Escolas públicas começam a ser higienizadas e desinfectadas para retomada das atividades presenciais

Conexão para todos

Por meio do Sinova, a SEE também está trabalhando na disponibilização de internet 3G e 4G para estudantes e professores acessarem gratuitamente os ambientes virtuais de aprendizagem. “Como funciona a sala de aula do século 21? ”, questiona o titular da Sinova. “É essa pergunta que está movendo a visão estratégica de inclusão digital para todas as escolas do DF. São quase 500 mil cidadãos, entre alunos e professores, que poderão ser abrangidos por essas ações de tecnologia”.

Com informações da Secretaria de Educação do DF

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: