Estudantes podem perder 20% na aprendizagem escolar na pandemia, indica pesquisa

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Baixo rendimento interfere na renda futura dos estudantes

Agência Educa Mais Brasil

Com o retorno das aulas presenciais ainda incerto em muitas escolas brasileiras e com déficits na educação a distância, os prejuízos são grandes para os alunos do ensino médio que podem concluir a formação básica escolar com 20% a menos de aprendizado em Português, conforme projeção da pesquisa “Perda de Aprendizagem na Pandemia”, do Núcleo de Ciência Pela Gestão Educacional do Insper e Instituto Unibanco.

A pesquisa “Perda de Aprendizagem na Pandemia”, divulgada nessa semana, foi feita com base nos números calculados de acordo com a escala do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb). Conforme a pesquisa, estudantes que iniciaram o último ano do ensino médio em 2021 têm com cerca de 10 pontos a menos na proficiência nas disciplinas de Português e Matemática, e a perda pode ser ainda maior, chegando a menos 16 pontos caso o ensino remoto seja mantido por mais tempo.

A consequência vai além do ambiente acadêmico, interferindo na renda futura dos estudantes que podem deixar de ganhar cerca de R$20 mil ao longo da vida, segundo a pesquisa, baseada na estimativa que um ponto a menos em proficiência reduz o salário em 0,5%.

Para reduzir os danos à aprendizagem em, pelo menos 35%, o estudo indica possíveis soluções como: dobrar o engajamento dos estudantes, adotar o ensino híbrido ao longo de todo o 2º semestre de 2021, adaptar currículos e acelerar o aprendizado.

“É preciso ter uma visão intersetorial, interdisciplinar. Para trazer estes alunos de volta e dar bolsa de estudos para eles, criar incentivos para ficarem. Outra ideia é aperfeiçoar a proposta do 4º ano do ensino médio, mas com estímulos para que os alunos queiram permanecer mais um ano estudando”, opina o superintendente executivo do Instituto Unibanco, Ricardo Henriques.

LEIA TAMBÉM -   Competição infantil premiará melhores soluções sobre educação financeira

 

*Com informações do G1

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: