GDF vai comprar alimentos de pequenos agricultores e distribuí-los à população

GDF vai comprar alimentos de pequenos agricultores e distribuí-los à população

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Em mais uma iniciativa para combater a disseminação do novo coronavírus (Covid-19), o Governo do Distrito Federal vai comprar alimentos de pequenos agricultores e distribuí-los à população. A entrega será feita de duas formas: para a população mais carente, nos restaurantes comunitários do DF, e também na rede de atendimento social, como creches e asilos cadastrados junto ao governo local.

O acordo foi fechado nesta quinta-feira (19) entre o governador Ibaneis Rocha e o secretário de Agricultura, Luciano Mendes da Silva. A partir da próxima segunda-feira (23), os produtores e agricultores devem procurar os escritórios da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do DF (Emater/DF) e a Secretaria de Agricultura para iniciarem o processo legal e obter mais informações.

A medida é um reforço ao Programa de Aquisição da Produção da Agricultura (Papa/DF)​, que viabiliza a aquisição direta pelo GDF de alimentos e produtos artesanais de agricultores familiares e suas organizações sociais do setor agrícola. O GDF resolveu reforçar a compra de pequenos produtores para evitar que os mesmos tenham grandes prejuízos uma vez que as feiras livres foram fechadas, via decreto, para evitar a contaminação do novo coronavírus.

“Estamos disponibilizando recursos para a Secretaria de Agricultura, juntamente da Emater e da Ceasa, que vão comprar esses alimentos e produtos e faremos uma grande distribuição para a população mais carente do DF. Seja nos restaurantes comunitários, onde será entregue um kit com verdura e legumes, mas também nas creches e asilos”, explica o governador Ibaneis Rocha.

De acordo com o governador, a ação é para que a população possa “nesse momento de crise nos ajudar empenhando os esforços para sair logo logo da crise provocada pelo vírus”. Ainda de acordo com o chefe do Executivo, a rede atacadista ficará aberta para não haver desabastecimento na cidade. “Não é momento de desespero. O momento é de acalmar a população para vencermos, juntos, essa guerra”, reforça.

“Trouxemos a demanda para o governador, que prontamente nos atendeu no sentido de que a gente pudesse estabelecer esse programa de forma rápida e adquirir parte da produção desses produtores. No DF temos uma lei própria que trata da aquisição dos produtos agrícolas, o Papa. Vamos adquirir essa produção e encaminhar a quem precisa”, acrescenta Luciano Mendes da Silva.

O programa Papa fortalece ainda mais o campo, pois abre o mercado governamental local para a comercialização de seus produtos, contribuindo para a geração de empregos na propriedade e renda para a família. Nesse momento de solidariedade, o reforço é bem-vindo para combater o vírus.

*Agência Brasília

1 Comment

  • Avatar
    marcia , 19 de março de 2020 @ 22:16

    precisa ser distribuido também pelo CRAS pois nem todas as cidades tem restaurante comunitário

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: