Gestão compartilhada com PM vira cabo de guerra entre Ibaneis e Sinpro, diz jornal

Gestão compartilhada com PM vira cabo de guerra entre Ibaneis e Sinpro
Imagem reprodução

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

O governador Ibaneis Rocha (MDB) pretende definir o cronograma de entrada de militares em mais seis escolas públicas do Distrito Federal — incluindo duas em que uma votação no sábado teve resultado contrário à medida — nesta segunda-feira (18/8). Ibaneis deve se reunir com o secretário de Educação, Rafael Parente, para definir como a gestão compartilhada será implementada.  As informações são jornal Correio Braziliense.

Segundo o Correio Braziliense, no domingo, Ibaneis disse que decidiu ignorar o resultado das consultas públicas do último sábado a professores, pais e alunos de cinco escolas sobre a adesão à militarização e implementar o modelo mesmo nas unidades em que a proposta foi rejeitada: o Centro de Ensino Fundamental (CEF) 407 de Samambaia e o Gisno, na Asa Norte. Na consulta, três colégios aprovaram o modelo: Centro Educacional (CED) 1 do Itapoã, CEF 1 do Núcleo Bandeirante e CEF 19 de Taguatinga. 

O chefe do Palácio do Buriti afirmou que a decisão de militarizar as cinco escolas baseia-se em estudos do governo. “Pelas nossas análises, a gestão compartilhada atende melhor a sociedade. Os indicadores mostram a necessidade do modelo. Além disso, a maioria dos pais e alunos dessas unidades votaram favoravelmente. Quem votou contra foi justamente a parcela que não quer o bem das escolas”, disse.  Matéria completa do Correio Braziliense aqui.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: