Jovens do sistema socioeducativo iniciam oficina de cinema em Ceilândia

Jovens do sistema socioeducativo iniciam oficina de cinema em Ceilândia
Imagem reprodução

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Quarenta jovens em cumprimento de medida socioeducativa iniciam, nesta semana, oficinas de cinema e audiovisual, em Samambaia e Ceilândia. As aulas são oferecidas pela Secretaria de Segurança Pública (SSP/DF), por meio de sua Subsecretaria de Prevenção à Criminalidade (Suprec). Os alunos são encaminhados pelas Unidades de Atendimento em Meio Aberto (Uama), da Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus). As oficinas são uma alternativa às medidas socioeducativas para os participantes.

Em Ceilândia, as aulas começaram nesta segunda-feira (19) para vinte alunos. Mais vinte alunos iniciarão as aulas em Samambaia, nesta terça-feira (20).

As aulas ocorrerão em locais indicados pelas Uamas de cada cidade. Com duração média de três meses, os alunos terão dois encontros semanais com o coordenador da oficina e servidor da SSP/DF, Fáuston da Silva. Para o professor, os encontros funcionam como uma oportunidade de reinserção social para os adolescentes. “Ao iniciarmos as aulas, converso bastante com eles e falo da importância de perceberem a oficina como uma oportunidade e não uma penalidade”.

As atividades se dividem em teóricas e práticas. Os alunos aprendem a operar câmera, equipamentos de captação de som e iluminação, recebem noções de linguagem cinematográfica, aprendem sobre as diferentes funções dentro de um set de filmagem, fazem exercícios de experimentação e assistem a filmes. “Os alunos percorrem todas as etapas para a produção de um filme, que vai até a exibição pública. Por meio de uma parceria, eles também têm a oportunidade de assistirem filmes em salas de cinema”, contou Fauston.

Há mais de dez anos ensinando as técnicas a jovens e adolescentes, Fáuston acredita na transformação por meio da arte. “As aulas contribuem para que eles possam sonhar com um novo caminho. O curso expande as possibilidades dessas pessoas. Tenho muitos alunos que estão atuando no mercado de trabalho e iniciaram suas histórias nestas oficinas”.

Centros de Convivência

Na última quinta-feira (15), vinte jovens em situação de vulnerabilidade social iniciaram a oficina no Centro de Convivência, da Estrutural. As aulas são realizadas em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes). “A programação é praticamente a mesma do que é oferecido nas Uamas, mas neste caso são jovens encaminhados pela Secretaria por apresentarem vulnerabilidade social ou econômica”, explicou Fáuston.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: