Liberada segunda parcela do Cartão Prato Cheio

Os cartões serão entregues aos beneficiários até o dia 1º de julho. O BRB utilizou o endereço informado pelo beneficiário para definir a agência bancária para a retirada do cartão. Foto: Divulgação

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
O valor de R$ 250 será creditado, nesta quinta (25), nos cartões das 5.841 pessoas que receberam o benefício em maio

Pessoas cadastradas no Cartão Prato Cheio terão disponível, a partir desta quinta-feira (25), o crédito referente à segunda parcela do benefício, garantido pelo programa da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes). O valor, de R$ 250, foi depositado nas agências do Banco de Brasília (BRB) e contempla 5.841 cidadãos inscritos que receberam o cartão em maio.

O Cartão Prato Cheio, que substitui a entrega das cestas básicas em domicílio, é um auxílio de segurança alimentar e nutricional, com transferência de crédito para aquisição de itens da cesta de alimentos e de pão e leite. “A entrega das cestas de alimentos in natura demandava uma logística que, muitas vezes, demorava para chegar até as famílias, gerando uma insegurança alimentar”, explica a secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha.

Economia local

“Agora, com o Prato Cheio, a família tem a certeza que todo mês o valor do benefício será creditado no cartão, podendo ir até o comércio da sua região e escolher os produtos do seu gosto”, destaca a secretária. “O programa veio para fortalecer os pequenos comerciantes, movimentando a economia da cidade.”.

Nesta semana, a Sedes, juntamente com o BRB, entrega 26 mil cartões Prato Cheio para as famílias que já solicitaram a cesta de alimentos em alguma unidade do Centro de Referência da Assistência Social (Cras) e do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), por meio do requerimento registrado no Sistema Integrado de Desenvolvimento Social (Sids) da secretaria.

Têm direito ao benefício as famílias de baixa renda – com remuneração familiar igual ou inferior a meio salário mínimo (R$ 522,50) per capita – que residem no Distrito Federal e declararam se encontrar  em situação de vulnerabilidade social e insegurança alimentar. Entre as famílias com esse perfil, serão priorizadas aquelas monoparentais – chefiadas por mulheres e compostas por crianças de zero a 6 anos e/ou pessoas com deficiência (PCD) e idosas.

LEIA TAMBÉM -   GDF convoca mais 26 mil famílias para receber Cartão Prato Cheio

Renda Emergencial

Por sua vez, o pagamento da segunda parcela do Programa Renda Emergencial, também elaborado pela Sedes, está previsto para ocorrer no próximo dia 30 (terça-feira). No total, 3.715 pessoas vão receber novamente o benefício temporário, no valor de R$ 408.

O crédito, inicialmente, estava agendado para depósito no dia 25, mas a data foi alterada para evitar aglomerações nas agências do BRB, pois os contemplados com a primeira parcela ainda estão retirando os cartões nesta semana.

O Renda Emergencial consiste na transferência de renda direta aos cidadãos durante o período de 60 dias. Esse prazo pode ser prorrogado por mais um mês, caso persista o estado de calamidade em decorrência da pandemia da Covid-19. A pessoa inscrita tem a opção de sacar o recurso ou utilizar o cartão em qualquer estabelecimento comercial do DF.

Com informações da Sedes

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: