Mobilizadores conscientizam população de Ceilândia a fazer coleta seletiva

Mobilizadores conscientizam população de Ceilândia a fazer coleta seletiva

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Brasília é a cidade que mais produz resíduos no país, segundo levantamento do Instituto Lixo Zero Brasil. Diariamente são produzidas 4,5 toneladas, numa média de 1,5 kg para cada morador. Além de ser uma das maiores produtoras de lixo, a capital Federal ainda é uma das que menos o recicla. Pelo levantamento, 35% do material que é descartado no DF poderia ser reaproveitado, mas apenas 3,5% do total chega às empresas de reciclagem.  Todavia, este número está mudando graças ao trabalho de conscientização realizado pelos mobilizadores das três empresas de saneamento do Distrito Federal, entre elas a Sustentare Saneamento.

São três equipes de mobilizadores, cada uma formada por sete profissionais, que foram capacitados e treinados para conversar com a população. O trabalho é todo supervisionado e fiscalizado pela Coordenação de Mobilização do SLU-DF. Cada profissional tem a meta de visitar 60 residências por dia de trabalho. São entregues panfleto com explicações sobre como fazer a separação do lixo e sobre o dia e horário da coleta naquela região.

Das 8h às 18h, de segunda a sexta-feira, Lienete Pereira passa de porta em porta abordando os moradores da Ceilândia para conscientizá-los sobre a importância de fazer a separação do lixo seco do orgânico, além de ensiná-los a fazer o descarte correto. Ao ser abordada, Sebastiana Gonçalves, moradora da QNP 9, na Ceilândia, afirmou que não tem o hábito de separar o lixo alegando que dá muito trabalho. Mas após a explicação da mobilizadora, Sebastiana prometeu mudar seus hábitos.

Lienete já foi varredora da Sustentare Saneamento e agora faz parte da equipe de mobilização da empresa. “A maioria das pessoas não está consciente da separação, mas de pouco em pouco estamos conseguindo convencê-las. Tem pessoas que nos recebem muito bem, outras nem tanto, mas é um trabalho muito gratificante, pois estamos contribuindo para a natureza e o futuro da nação”, afirma Pereira.

Outra mobilizadora da equipe, Ilma Santos reforça que jogar o lixo de forma incorreta, sem observar dia e horário previstos no calendário de limpeza, é uma atitude passível de multa por parte do DF Legal, antiga Agefis. “Muitas vezes os moradores não sabem, então nosso trabalho é levar a informação e alertar que, se feito de maneira errada o descarte do lixo, o morador pode ser multado”, destaca.

“Nossa equipe de mobilização tem por meta de visitar todas as casas e prédios da Ceilândia, Taguatinga, Samambaia, Sol Nascente, Por do Sol e Brazlândia. A expectativa é de que isso ocorra em cinco anos. Mas com apenas três meses de trabalho já começamos a perceber resultados positivos”, declara Rejane Oliveira, superintendente regional da Sustentare Saneamento. 

Desde 10 de outubro, 27 Regiões Administrativas do DF contam com a coleta seletiva e, em breve, o serviço atingirá todas as regionais. No ano passado, a Sustentare implantou a coleta porta a porta no Sol Nascente e no Por do Sol com caminhões compactadores menores (6x3m), pois as ruas destes locais não comportavam a entrada dos caminhões tradicionais. Esta medida evitou que os moradores tivessem que andar mais de 1000 metros para descartar resíduos nos contêineres semienterrados (papa lixo).

O calendário de coleta (de orgânicos e recicláveis) está disponível no site do SLU ( ww.slu.df.gov.br ). A orientação é para que os moradores depositem seu lixo de acordo com dia e horário previstos para a passagem o caminhão, evitando acúmulo de sujeira nas ruas. Para garantir a coleta convencional em áreas de difícil acesso, estão sendo implantadas 21.086 lixeiras novas e 382 contêineres semienterrados.

Com informações da Ascom do SLU-DF

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: