Nota coletiva de repúdio sobre agressão a síndico e porteiro pelo ex-deputado Laerte Bessa

Nota coletiva de repúdio sobre agressão a síndico e porteiro por ex-deputado

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

A Associação Brasileira de Síndicos e Síndicos Profissionais – ABRASSP, o Grupo de Síndicos de Águas Claras, o Sindicato dos Condomínios Residenciais e Comerciais do Distrito Federal – SINDICONDOMÍNIO/DF, o Sindicato dos Trabalhadores em Condomínio e Imobiliárias do Distrito Federal – SEICON/DF e a Associação dos Moradores de Condomínios do Grande Colorado, Boa Vista e Contagem – AMGC, manifestam veemente repúdio à ação de violência perpretada pelo delegado de polícia aposentado e ex-deputado federal, Laerte Bessa, pelo trágico episódio de intolerância, desrespeito e agressão ao Porteiro e o Síndico do Condomínio Wave Residence de Águas Claras.

As entidades citadas acima, consideram inaceitável a conduta prepotente, arrogante e agressiva do delegado de polícia aposentado e ex-deputado federal, Laerte Bessa. É intolerável que um delegado aposentado e ex-parlamentar proceda com truculência, desrespeito e falta de civilidade se colocando acima da lei, agredindo física e moralmente o Porteiro e o Síndico do Condomínio.

Atitudes como esta incitam a violência e o desrespeito aos trabalhadores de condomínios e gestores condominiais e tornam-se mais graves porque Laerte Bessa, é um ex-deputado federal e delegado de polícia aposentado, devendo dar exemplo de cidadania, paz, serenidade, e respeito as normas condominiais.

Deste modo, as entidades acima repudiam as agressões do ex-deputado federal e delegado de polícia aposentado Laerte Bessa, e colocamos o corpo jurídico das entidades citadas acima, à disposição do Porteiro e Síndico do Condomínio Wave Residence de Águas Claras para medidas protetivas em favor das vítimas, e para ações de lesão corporal, injuria real, ameaça, dano moral, cassação de posse de arma e representação no Tribunal de Ética da OAB pedindo  sua exclusão dos quadros por inidoneidade moral.

Não poderemos compactuar com esse tipo de prática, razão pela qual, também exigimos procedimentos de denúncia ao agressor pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios – MPDFT, com punição exemplar ao agressor Laerte Bessa.

Brasília-DF, 13 de outubro de 2019.

3 Comments

  • Avatar
    Marina , 14 de novembro de 2019 @ 15:31

    “Me levou à explosão. Eles me ligaram dizendo que o meu pedido não poderia entrar porque o condomínio não aceitava comida depois das 23h. Eu moro só, não faço comida em casa e todo dia peço comida fora.” O PROBLEMA É SEU! PEÇA A SUA COMIDA ANTES DAS 23H00. VERGONHOSO E INJUSTIFICÁVEL A SUA CONDUTA! VOCÊ É SUPERIOR A RAÇA HUMANA? O PORTEIRO SEGUINDO AS REGRAS E VC ACOSTUMADO À REGALIAS E INFLIGIR AS REGRAS QUANDO RECEBEU UM NÃO, QUASE PUXOU A ARMA PARA TRABALHADORES! QUR É VOCÊ PARA FALAR DESSE JEITO COM O MOTOBOY E O PORTEIRO? VOCÊ NÃO MERECE NEM SER INTITULADO SENHOR, VC É UM DESEQUILIBRADO E DIGNO DE PENA!

  • Avatar
    Forapt , 14 de novembro de 2019 @ 20:54

    Nao da pra entender ê o ze povinho votar num lixo desse. Realmente Pele tinha razão

  • Avatar
    Eder René , 15 de novembro de 2019 @ 10:40

    É um vagabundo!! Não sei como um Mérida desse foi delegado!! Nenhum respeito com o trabalhador … lixo

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: