Personagem Carmela visita escola em Ceilândia e leva alegria do rádio a ouvintes com Down e autismo

Personagem Carmela visita escola em Ceilândia e leva alegria do rádio a ouvintes com Down e autismo

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Imagine uma locutora famosa chegando em uma escola simples, de uma área carente, para visitar alunos que a ouvem no rádio… estudantes com Down e autismo que adoram ouvir o programa dela! A cena de espanto e alegria aconteceu esta semana no Distrito Federal. As informações são do site SóNotíciaBoa.

“Foi um dos dias mais emocionantes da vida!”, disse a apresentadora Carmela depois de visitar alunos da Apaed – Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais de Ceilândia, a 25 km de Brasília.

Carmela é uma personagem que tem um programa popular líder de audiência na Rádio Metrópoles FM de Brasília e é conhecida pela informalidade e irreverência.

Ela conta que levou um susto quando descobriu que os alunos da Apaed a escutavam na rádio, riam e se divertiam com sua alegria, algo que ela chama de “amor e humor”.

“Sou uma pessoa simples, de cotidiano humilde, tenho nada a oferecer. Foi uma das maiores emoções descobrir que aqueles alunos se divertiam comigo”, disse a apresentadora em entrevista ao SóNotíciaBoa.

Preconceito

Ela explica o motivo de ter ficado tão surpresa: tanto as crianças quanto Carmela passam por julgamento, preconceito e resistência todo dia, “então a empatia foi imediata”, analisa a apresentadora.

Depois disso, Carmela começou a frequentar a instituição e a promover “essa troca” pessoalmente.

“Na primeira vez que fui, uma mãe me disse: ‘A gente se entende’. E é isso! Por questões diferentes, encaramos muita dificuldade pra enfrentar o dia a dia, mas juntamos as forças e seguimos. Cada criança da Apaed é uma benção”, afirma a locutora.

Ajuda

Por conta do “amor e humor”, Carmela foi eleita madrinha da Apaed.

“Uma honra, mesmo… É incrível ver esse “amor e humor” se espalhando. Essas crianças dando essa lição de acolhimento”, agradeceu.

Foi lá que Carmela descobriu que não é preciso “nada de material pra ajudar o outro”.

“Afeto vale muito mais e faz toda diferença. Uma dose de “amor e humor”, como ela sempre diz.

Hoje, Carmela usa seu prestígio para chamar atenção para a instituição, que precisa de ajuda.

“A Apaed atende 213 crianças, jovens e adultos, recebe poucos recursos públicos, mas sobrevive graças ao carinho dos pais, da esforçada equipe e de quem estiver disposto a doar um pouco, mesmo que seja só “amor e humor”, convidou.

Veja como ela foi recebida na Apaed na visita desta semana:

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: