Programa Ceilândia Limpa remove 804 toneladas de entulho

Programa Ceilândia Limpa remove 804 toneladas de entulho

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

A varanda limpa e bem conservada da casa da aposentada Francisca Campos, moradora da QNN 06, em Ceilândia, indica um hábito preservado por ela: o de varrer diariamente o espaço e colocar o lixo para a coleta seletiva nos dias adequados. 

A atitude de Francisca é um ponto comum entre as ações do Programa Ceilândia Limpa, lançado pelo Governo do Distrito Federal na segunda-feira (6). Até 30 de janeiro, mais de 90 máquinas e uma centena de profissionais vão compor um grande mutirão para deixar a cidade como ela merece. 

Esse trabalho exige que, de um lado, esteja o governo oferecendo a estrutura adequada e, do outro, a população colaborando com o asseamento das próprias casas e ruas. 

Promovida pela administração regional, o Ceilândia Limpa está presente na maior cidade do Distrito Federal com 94 equipamentos pesados. São motoniveladoras, retroescavadeiras, pás-carregadeiras, caminhões e servidores trabalhando em conjunto para retirar lixo e entulho, recolher galhos, desobstruir bocas de lobo e asfaltar ruas. 

Nesta terça-feira (7), o trabalho envolveu a remoção de 804 toneladas de entulho das quadras QNM 11 a 15, 29 e 33, na QNO 16 e no Setor de Indústria; o recolhimento de 40 toneladas de galhos na Avenida Hélio Prates e nas vias P Norte e M Norte; na desobstrução de rede de esgoto e drenagem na M 01 Norte; e recuperação de massa asfáltica em quatro pontos – num total de 16,2 toneladas. 

Apoio da comunidade

Moradora de Ceilândia há 45 anos, Francisca Campos (foto) elogia a ação da administração. “A rua estava esburacada, meus filhos vinham de Planaltina e era o maior sacrifício passar por aqui. Um deles até quebrou a roda do carro. Graças a Deus, estão consertando”, afirma. 

Natural de Nova Russas, no Ceará, Francisca diz que não abre mão de limpar a rua e pede a colaboração da comunidade. “Varro todos os dias porque o vento traz folhas e poeira. Ajudaria se todos juntassem o lixo”.

LEIA TAMBÉM -   Moradores de 17 áreas vulneráveis serão testados para Covid-19

Para o agente patrimonial Sérgio da Silva Faria, as melhorias em Ceilândia são nítidas. “A população de Ceilândia agradece. Estamos vendo mudanças, sim”, conta o também morador da QNN 06, onde os trabalhos de tapa-buraco resolveram o problema de várias ruas entre as casas nesta terça.

A proposta da campanha, que deverá se estender às escolas e ao comércio em geral, é melhorar a qualidade de vida e o bem-estar dos moradores. Segundo o administrador Marcelo Cunha, Ceilândia é um diamante a ser lapidado. Ele enxerga a questão da limpeza como de saúde pública e também para a cidade alcançar patamares ainda maiores devido ao seu potencial comercial e de vida. 

Foto: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília

“Esse programa não vai ficar só nas máquinas que estão nas ruas para limpar a cidade. Agora vem outra etapa, que é da conscientização – e vamos trabalhar essa parte com as escolas, igrejas e associações comerciais”, conta ele. 

Ele lembra que o governo entrou com a estrutura, mas é preciso uma aliança dos moradores com a administração. “Até porque esse dinheiro investido é do contribuinte. Se criarmos consciência de que cidade limpa não é a que mais limpa e sim a que menos suja poderemos aplicar esse dinheiro em outras áreas”, reforça. 

O programa tem a marca do governo local de agir de forma integrada e, dessa forma, envolve empresas como a Novacap, o Serviço de Limpeza Urbana (SLU), a Defesa Civil, a Secretaria de Saúde e conta com o apoio do programa GDF Presente. 

*Agência Brasília

Veja mais:

LEIA TAMBÉM -   Saiba como pedir ajuda da Defensoria Pública nos casos em que o auxílio emergencial foi negado

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: