Secretaria de Educação apresenta plano de implementação do novo Ensino Médio

Inscrições para a rede pública de ensino começam no final de setembro

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

A Secretaria de Educação apresenta, nesta terça-feira (27/8), o plano de implementação do Novo Ensino Médio no Distrito Federal aos gestores escolares e às coordenações regionais de ensino. No evento, a partir das 8h30, no auditório da Escola de Música de Brasília, também será lançada a página do Novo Ensino Médio no site da SEEDF.

A implementação começará em 2020, com o projeto-piloto em 4 escolas. Essas unidades serão selecionadas dentre as 14 que manifestaram interesse de encampar o projeto no próximo ano. A SEEDF está realizando reuniões com cada uma delas, para mostrar a proposta a estudantes, pais, professores e gestores.

O Novo Ensino Médio no DF será executado de forma gradativa, começando pelo piloto, em 2020, para as turmas de 1º ano. Em 2022, todas as escolas da rede pública já estarão adaptadas para o modelo em construção.

Principais mudanças
O novo Ensino Médio no Distrito Federal tem três características principais. A primeira mudança é que o regime de oferta passa a ser semestral – os três anos serão divididos em seis semestres letivos.

O segundo ponto é que a carga horária das aulas no ensino médio será unificada e funcionará por meio de créditos. Além disto, a matrícula será feita por unidade escolar.

A carga horária total do Novo Ensino Médio é de 3.000 horas por ano, dividida em 2 blocos. O primeiro é de Formação Geral Básica (FGB) com 1.800 horas, que engloba as quatro áreas do conhecimento e será comum para todos os estudantes.

Os professores continuam ministrando as aulas de acordo com as disciplinas que integram a FGB. O que muda é que no Novo Ensino Médio será estimulado ainda mais o trabalho com da interdisciplinariedade e em consonância com os Itinerários Formativos.

LEIA TAMBÉM -   Codhab regulamenta reconstrução de moradias precárias

Marcos legais
A Lei Federal 13.415/2017 alterou a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (.394/196) para promover a reforma do Ensino Médio no país.  Outros normativos relacionados à mudança são as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio (DCNEM), atualizadas em 2018, e a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), também homologada no ano passado.

Diante das alterações dos marcos legais, a SEEDF estuda e desenvolve debates na rede pública para a proposta pedagógica referente ao ensino médio desde 2016.

Ao longo de 2018, a SEEDF promoveu uma série de fóruns de discussão sobre a reformulação do ensino médio nas 14 Regionais de Ensino com a participação de professores e estudantes. Esses encontros ajudaram a construir a proposta pedagógico-administrativa com as contribuições da comunidade escolar e de outros interessados.


Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: