Comboio do Cão: facção criminosa avança perigosamente no DF

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

O grupo é responsável pela prática de vários delitos, como tráfico de drogas e de armas, além de homicídios 

A facção brasiliense “Comboio do Cão” está crescendo assustadoramente nas ruas do DF. O grupo é responsável pela prática de vários delitos, como tráfico de drogas e de armas, além de homicídios nas regiões administrativas do Riacho Fundo, Recanto das Emas, Samambaia, Ceilândia e Taguatinga. Suas vítimas são executadas de modo espetacular, com pistolas adaptadas para efetuar rajadas e à luz do dia. É a assinatura da quadrilha, planejada para causar impacto. 

No começo da tarde desta segunda-feira (15), um casal – supostamente faccionado ao Comando Vermelho (RJ) -, foi barbaramente assassinado no Riacho Fundo II, com aproximadamente 40 tiros. As duas vítimas eram do estado do Goiás, o homem tinha extensa ficha criminal. Na manhã do dia 05 de fevereiro, dois detentos foram mortos a tiros na porta do Centro de Progressão Penitenciária (CPP). Em um outro caso, um homem foi executado na Praça do DI, em Taguatinga, na tarde do dia 13 de outubro de 2020, outras duas pessoas ficaram feridas. Todos os casos tem ligação com a facção. 

Homem morto a tiros não Praça do DI, em Taguatinga

Em uma operação deflagrada no dia 21 de janeiro, policiais civis apreenderam armamentos de calibre restrito, carregadores, seletor de rajada com grande poder de fogo, e até mesmo um colete balístico da PMDF. Os objetos estavam com integrantes da facção criminosa.

A investigação foi coordenada pela Divisão de Repressão às Facções Criminosas (Difac) e pela Divisão de Repressão ao Crime Organizado (Draco), ambas do Departamento de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado (Decor).

Veja mais:

LEIA TAMBÉM -   Fies: estudantes podem se inscrever a partir de hoje (26)

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: