Criminoso que matou pai a facadas em Ceilândia é solto dois dias após o crime, diz Metrópoles

Criminoso que matou pai a facadas em Ceilândia é solto dois dias após o crime, diz Metrópoles

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

O jovem de 18 anos preso no último dia 19 de outubro, na QNM 21, Conjunto C, em Ceilândia, por ter matado o próprio pai, foi solto em audiência de custódia apenas dois dias após o crime. Segundo o entendimento da juíza responsável pelo caso, Victor Gabriel Nunes de Paula não demonstra “elementos concretos” que comprovem periculosidade. Assim, ele poderá responder em liberdade provisória. As informações são do site Metrópoles.

Victor havia sido detido em flagrante pela Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) e confessou ter esfaqueado o próprio pai, de 42 anos. De acordo com o assassino, ele sofria várias ameaças de morte por parte do progenitor e desferiu as facadas a fim de evitar ser vítima de um possível assassinato. Uma discussão sobre o consumo de maconha em casa foi o estopim para a tragédia. Quando os militares chegaram, ele estava com o pai deitado sobre o colo e com a faca na mão. O rapaz ainda feriu outra pessoa, que tentou impedir o crime.

Segundo o Metróples, apesar de ele ter confessado ser o autor da facada mortal, a juíza Vivian Lins Cardoso interpretou que a liberdade do assassino confesso não causará qualquer “perturbação à ordem pública”. Conforme descrito na ata da audiência de custódia, realizada em 21 de outubro, a magistrada considerou que, por se tratar de um crime passional, não há elementos que indiquem que, em liberdade, Victor “teria a mesma intenção homicida contra outras pessoas, de modo que não há o que se falar em prisão do autuado como garantia da ordem pública”. Matéria completa do Metrópoles aqui.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: