Polícia desarticula quadrilha que aplicava o “conto do achadinho”

Polícia desarticula quadrilha que aplicava o “conto do achadinho”

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

A Polícia Civil do Distrito Federal – PCDF, por intermédio da 18ª DP, realizou, na manhã desta quinta-feira (22), a Operação Recompensa para cumprir sete mandados de prisão preventiva e três mandados de busca e apreensão, expedidos pela Vara Criminal e Tribunal do Júri de Brazlândia. As diligências contaram com o apoio de policiais civis da 18ª DP e de outras unidades do Departamento de Polícia Circunscricional.

A operação foi deflagrada após oito meses de investigações que identificaram uma organização criminosa interestadual, especializada na prática de crimes de estelionatos e roubos, tendo como vítimas principalmente aposentados, pensionistas, hipossuficientes, além de idosos e pessoas com alguma deficiência mental. A prática delituosa é comumente executada em todo o território brasileiro, modificando apenas a sua denominação: Conto do Paco ou Conto do Achadinho ou Saidinha de Banco ou Pacote de Dinheiro.

Conforme investigado, a organização criminosa praticava os crimes também nos Estados de Goiás e Minas Gerais. Em relação ao Distrito Federal, o grupo atuava, desde 2018, em diversas Regiões Administrativas, como Brazlândia, Taguatinga, Recanto das Emas, Núcleo Bandeirante, Ceilândia, entre outras. Foram identificadas ao menos 70 ocorrências policiais de ações semelhantes praticadas por integrantes do grupo investigado, o que acarretou um prejuízo de aproximadamente R$ 500 mil, somando o prejuízo econômico de todas as vítimas.

Já na iminência da deflagração da operação, os policiais da 18ª DP efetuaram prisões em flagrante de quatro integrantes do grupo investigado. Na ocasião da primeira prisão em flagrante (estelionato consumado), foi recuperada toda a quantia perdida pela vítima e apreendidos todos os objetos que os criminosos utilizavam para a execução dos crimes. Na segunda prisão, houve a intervenção policial antes da consumação do crime, evitando que a vítima tivesse prejuízo. Também foram apreendidos os objetos utilizados pelos criminosos. As prisões em flagrante foram convertidas em preventivas pelo NAC do TJDFT, na ocasião da audiência de custódia.

Com informações da PCDF

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: