...
 

Covid-19: saúde investiga suspeita de reinfecção e alerta para prevenção

Manter isolamento social, distanciamento entre pessoas e medidas de higiene ainda são necessárias

Agência Brasília

O primeiro caso confirmado de reinfecção pelo novo coronavírus no Brasil acendeu o alerta sobre a necessidade de a população manter os cuidados de prevenção contra a Covid-19. Enquanto o Ministério da Saúde confirmava a situação em uma moradora de Natal (RN), no Distrito Federal, três casos suspeitos de reinfecção por Covid-19 estavam em processo de investigação.

Com o aumento nas últimas semanas do registro de casos e da taxa de transmissão da doença no DF, a Secretaria de Saúde pede à população que as devidas providências de segurança continuem sendo respeitadas durante a pandemia. De acordo com o diretor substituto de Vigilância Epidemiológica, Fabiano Martins, o relaxamento das medidas pode “aumentar novamente a circulação do vírus”.

“Não queremos voltar a mesma situação de pico pela qual já passamos. Para evitar isso, a população tem um papel fundamental de contribuir nesse processo e não se expor ou ser canal de transmissão”, alertou o diretor.

Para isso, o gestor destaca a importância de continuar o isolamento social, assim como foi realizado no semestre passado. “Ele deve ser mantido e respeitado, bem como o cuidado com relação à higiene, lavagem das mãos com água e sabão, uso do álcool gel. Tudo isso foram hábitos adquiridos que precisam ser mantidos”, ressaltou Martins.

Protocolo

Conforme o protocolo do Ministério da Saúde, são considerados casos suspeitos de reinfecção aqueles em que o paciente tenha dois resultados positivos de RT-PCR em tempo real para o vírus Sars-CoV-2.

É preciso um intervalo igual ou superior a 90 dias entre os dois episódios de infecção respiratória, independente da condição clínica observada nos dois episódios. É necessário ainda que as duas amostras positivas sejam encaminhadas ao Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen-DF).

Os três casos no DF se enquadram nestas definições e as amostras do RT-PCR foram coletadas pelo Lacen-DF. São situações em que a primeira infecção ocorreu entre junho a agosto e a segunda confirmação laboratorial ocorreu entre o fim de novembro e o início de dezembro.

Investigação

A investigação epidemiológica dos três casos foi encerrada esta semana. Sendo assim, as amostras estão sendo preparadas para encaminhamento nos próximos dias ao laboratório de referência da Fiocruz, no Rio de Janeiro.

Após as devidas investigações epidemiológicas e laboratoriais, o resultado será informado via Ministério da Saúde. Para serem confirmadas como reinfecções é necessário identificar que se tratam de amostras com genotipagens diferentes do vírus Sars-CoV-2.

*Com informações da Secretaria de Saúde

#Covid19 #Prevenção #reinfecção #Saúde

0 visualização0 comentário