...
 

Cuidadores de idosos recebem apoio do Creas de Ceilândia

Conversas on-line ajudam aqueles que se dedicam a cuidar da terceira idade

Francisca Eronildes Oliveira, 43 anos, se divide entre a função de autônoma e dona de casa com a de cuidadora voluntária de Rosalina Batista, 91 anos. Ela é vizinha da idosa, que perdeu o marido há dois meses e não tem parentes para dar assistência. A função de Francisca – fundamental para garantir a qualidade de vida de Rosalina – exige responsabilidade, mas ela não está sozinha.

O Centro de Referência Especializado em Assistência Social (Creas) de Ceilândia oferece, desde setembro deste ano, atendimento on-line a famílias e à rede de apoio a idosos. Os encontros de 1h30 ocorrem uma vez por mês, à noite. O objetivo é dar apoio àqueles que dedicam seu tempo as pessoas da terceira idade, como é o caso de Francisca e mais 21 pessoas.

“Eu aprendo muita coisa. A gente acha que nossa vida é difícil, mas tem muita gente que enfrenta situações mais difíceis”, comenta Francisca. “Além da dona Rosalina, também cuido da minha sogra, que é idosa. As conversas me ajudam muito a lidar com elas no dia a dia”, garante a moradora de Ceilândia.

Responsável pelos encontros virtuais, Amanda Campina lembra que antes da pandemia do novo coronavírus, os atendimentos aconteciam de forma presencial. “Percebemos que havia uma fragilidade envolvendo o cuidador. Eles lidam com os desafio e emoções que é dar essa assistência aos idosos”, explica a psicóloga.

“A conversa on-line é uma continuação do trabalho social que já é desenvolvido na unidade. É um espaço para acolhimento, reflexão, compartilhamento de experiências e conhecimentos que tragam qualidade de vida para o cuidador. Também é uma estratégia de enfrentamento à falta de preparo e suporte nos cuidados do ambiente familiar”, acrescenta Amanda Campina.

A secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha, ressalta que a equipe do órgão teve o cuidado de adaptar os serviços socioassistenciais neste período de pandemia. “É fato que a assistência social é imprescindível neste momento que enfrentamos a Covid-19. As pessoas que procuram as nossas unidades, geralmente, estão em situação de vulnerabilidade, ou seja, são as que mais precisam dos serviços”, reforça a titular da pasta.

Agência Brasília

#CRAS #CREAS

0 visualização0 comentário