...
 

Facção Brasiliense está proibida de participar de evento futebolístico

Diante dos atos de violência ocorridos no último domingo, 23 de junho, na partida entre Brasiliense X Vitória do Espírito Santo, pela série D, no Estádio Serejão, em Taguatinga, o Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT), por meio da Procuradoria Distrital dos Direitos do Cidadão (PDDC), manteve a recomendação que proibia a participação de representantes da Torcida Facção Brasiliense nos estádios do Distrito Federal. O documentoé de janeiro de 2019.

Em abril, a Facção Brasiliense apresentou ao MPDFT o cadastro de 183 integrantes, conforme determina o Estatuto do Torcedor, e obteve a autorização para participar dos jogos. Entretanto, com as últimas notícias de violência e vandalismo, o Ministério Público notificou os representantes da torcida organizada sobre a manutenção do documento que proíbe a participação do grupo em eventos futebolísticos nos estádios do DF. A decisão foi tomada na última terça-feira, 25 de junho, em reunião da Comissão de Prevenção e Combate à Violência nos Estádios do MPDFT, composta pelo procurador distrital dos Direitos do Cidadão, Eduardo Sabo, e pelos promotores de Justiça Paulo Binicheski e Bruno Vergini.

O Ministério Público recebeu informações de que na saída do estádio, por volta das 20h, integrantes da Facção Brasiliense arrombaram os portões do Serejão e tiveram acesso à área das tribunas de imprensa. No local, o grupo arremessou pedras, paus e blocos de gelo contra jornalistas, diretores de clubes e familiares de jogadores. Um repórter cinematográfico da TV Globo ficou ferido.

A Comissão também solicitou relatório circunstanciado sobre o fato à Polícia Militar do DF e pediu à Rede Globo de Televisão a cópia integral das filmagens realizadas no local do evento. O objetivo é a identificação dos autores e a adoção de medidas preventivas para que os episódios de violência não se repitam.

Com informações do MPDFT

#Eventofutebolístico #FacçãoBrasiliense

2 visualizações0 comentário