...
 

Lançamento da História em Quadrinhos: Ceilândia: da Vila do IAPI ao metrô

Os personagens, no embarque do metrô Terminal Ceilândia até a estação Central, embarcam também em um túnel do tempo resgatando décadas de história


Lançamento da História em Quadrinhos: Ceilândia: da Vila do IAPI ao metrô
Crédito: Reprodução.

É a primeira vez que Ceilândia é retratada em história em quadrinhos (HQ). O formato, inédito, traz o passado de luta e superação dos primeiros moradores e é ferramenta para despertar nas novas gerações o orgulho de ser ceilandense. Se hoje a cidade é rica e produtiva, deve-se aos pioneiros que a ergueram com suor e dificuldades.

Os personagens, no embarque do metrô Terminal Ceilândia até a estação Central, embarcam também em um túnel do tempo resgatando décadas de história - desde a remoção dos moradores e seus barracos de madeira na extinta Vila do IAPI, em 1971, até a chegada do metrô em 2008.

Na década de 1970, com o objetivo de deslocar os moradores das favelas do Plano Piloto para áreas mais afastadas do centro, foi criada a Campanha de Erradicação de Invasões – CEI. A sigla somada ao sufixo “lândia” deu nome àquelas terras poeirentas e desertas: Ceilândia.


Hoje, aos 50 anos de idade, a menina Ceilândia cresceu e se desenvolveu. É o coração do DF, berço da cultura nordestina, é polo cultural, é alegria, é orgulho de um povo que lutou muito para construir sua identidade.

A HQ, idealizada pelo pioneiro e produtor cultural Suelenito dos Santos, o Léo Maravilha, conta com recursos do Fundo de Apoio à Cultura (FAC) e chega às escolas públicas com rodas de conversa e músicas (com intérprete de Libras), além de distribuição da revista em quadrinhos, respeitando o distanciamento social e as demais medidas sanitárias vigentes.

Evento: Rodas de conversa

Data: 12/08 a 10/09 – Escolas Públicas de Ceilândia (Escolas Classe, de Ensino Fundamental e Médio)

Horário: Matutino e Vespertino

448 visualizações0 comentário