...
 

Trecho 2 do Sol Nascente/Pôr do Sol está 60% pavimentado

Ibaneis Rocha vistoriou, nesta sexta-feira (10), as obras das quadras 105 e 128. Investimento de mais de R$ 16 milhões gera 150 oportunidades


Trecho 2 do Sol Nascente/Pôr do Sol está 60% pavimentado
Crédito: Paulo H Carvalho / Agência Brasília

O Trecho 2 do Sol Nascente/Pôr do Sol está 60% asfaltado. O Governo do Distrito Federal (GDF) investe mais de R$ 16 milhões em 91 ruas, 23 quilômetros de calçadas e 52 mil metros quadrados de meios-fios. As obras que incluem serviços de drenagem, como a execução de lagoas de detenção e construção de bocas de lobo, não só beneficiam os 150 mil moradores, mas também geram 150 oportunidade de empregos.


Acompanhado do secretário de Governo, José Humberto Pires, do presidente da Companhia Habitacional DF (Codhab-DF), Wellington Luiz, e do administrador da cidade Cláudio Ferreira, o governador Ibaneis Rocha vistoriou, nesta sexta-feira (10), os serviços da quadra 105 e 128 da região. “São diversas obras de energia, creches sendo construídas, duas escolas que serão licitadas pela Secretaria de Educação. São só notícias boas para a população”, comentou o chefe do Executivo local.

José Donato, 65 anos, não esconde a felicidade ao falar sobre o asfalto que não existia quando ele se mudou para a região. “Fui um dos primeiros a chegar aqui. Era poeira e lama diariamente”, lembra o letrista. “Eu trabalho em casa, recebo meus clientes aqui, então para mim fez total diferença e tenho certeza que para toda a comunidade”, garante.


Vizinha de José, Eliete Silva, 51 anos, concorda com ele. A dona de casa, assim como os outros moradores, sofria com as fortes chuvas ou a época de estiagem. “A casa não parava limpa e a gente sempre ficava preocupado quando ia chover. Agora estamos tranquilos com relação a isso. Foi uma grande vitória”, comemora.


A rua onde José e Eliete moram se juntam a mais 51 vias de pavimento asfáltico. Dessas, 33 estão prontinhas para o uso dos moradores. A outras 39 são de pavimento intertravado, ou seja, feito de blocos de concreto – 11 delas já recebem serviços. “Visam a sustentabilidade, uma vez que são permeáveis. É utilizado em locais onde o tráfego é mais leve”, explica o engenheiro da Secretaria de Obras e Infraestrutura, João Vitor Fideles.