Cenfe promove prevenção do pé diabético no DF

Cenfe promove prevenção do pé diabético no DF
Imagem reprodução

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

De acordo com o Calendário da Saúde, publicado pelo site oficial do Ministério da Saúde, comemora-se nesta quinta-feira (27) o Dia Internacional do Diabético. A data nasceu com o intuito de promover a conscientização da sociedade acerca da doença e de suas formas de tratamento.

De acordo com dados divulgados pela Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), estima-se que 13 milhões de brasileiros, entre 20 e 79 anos, sofram com o diabetes. Dentro dessa estatística, uma em cada quatro pessoas diabéticas pode adquirir problemas nos pés ao longo da vida por conta da doença, o que é conhecido como “pé diabético”.

“A doença é muito séria. Além do alto número de pessoas com diabetes, falamos também de mais de três milhões de pessoas que são atingidas por complicações nos pés em decorrência da sua progressão. Muitas vezes, o diagnóstico precoce, com a identificação e a mitigação dos principais fatores de risco, diminui sua ocorrência. Em casos mais críticos, indica-se a amputação do membro”, explica Benedito Silva, diretor do Cenfe.

O diabete mellitus é conhecido como uma doença metabólica responsável pelo aumento anormal de açúcar no sangue. Apesar da glicose ser essencial como fonte de energia para o organismo, o seu excesso traz complicações para a saúde. A falta de tratamento traz diversos problemas, desde infarto do coração, cegueira, dificuldade de cicatrização de feridas e problemas na circulação sanguínea nos pés.

Como contribuição a essa parcela da população atingida pelo diabetes, o Cenfe, centro especializado em tratamento de feridas, oferece a possibilidade de melhorar a qualidade de vida dessas pessoas a fim de evitar complicações mais severas da doença, que inclui feridas e possíveis amputações nos pés do paciente.

Para tanto foi criado o Programa de Prevenção ao Pé Diabético, com foco na promoção da saúde, buscando acompanhar e informar sobre riscos, agravos e lesões em pessoas diabéticas, bem como aumentar a compreensão acerca dos problemas associados à diabetes mellitus que podem ocasionar o Pé Diabético. Para participar basta se inscrever no próprio site do Cenfe –http://www.cenfewc.com.br.

“O Programa de Prevenção do Pé Diabético oferece ações de gerenciamento, acompanhamento e orientação da pessoa diabética. Pessoas com lesões já existentes também serão acompanhadas pelo programa com instruções acerca do tema”, complementa Silva.

Sobre o termo “pé diabético” – A expressão “pé diabético” compreende o conjunto de complicações nos pés ou nos membros inferiores, associado a anormalidades neurológicas e doenças vasculares periféricas, incluindo lesões. Aqueles que possuem diabetes mellitus estão mais propensos aos problemas. Além disso, a doença é a causa mais comum de internações prolongadas, envolvendo elevados custos para preservação e tratamento do paciente.

Sobre o Cenfe – O Cenfe é o primeiro centro de tratamento de pessoas lesionadas por feridas crônicas ou agudas, com regime tanto ambulatorial quanto domiciliar. O serviço é oferecido por uma equipe qualificada e multidisciplinar, formada por médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas e nutricionistas. O corpo clínico tem como responsável técnico o Dr. Igor Nunes e Souza, que é cirurgião geral e vascular, formado pela Universidade de Brasília (UnB) e membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, e a enfermeira dermatologista Larissa Pignata, responsável técnica da clínica.

O Cenfe conta, ainda, com a parceria da HomeLar, que compreende os serviços de Internação Domiciliar e Atendimento Domiciliar. Este tipo de Internação Domiciliar oferece atendimento a pacientes com quadro clínico estável, que não necessitam de toda estrutura hospitalar, podendo os cuidados serem realizados em casa. Já o atendimento domiciliar contempla a assistência em diferentes complexidades. Outros serviços oferecidos pelo Cenfe são: curativo por pressão negativa, cateter central de inserção periférica (PICC), acesso venoso central guiado por ultrassom, exame diagnóstico em casa para avaliação de TVP (trombose venosa profunda).

SERVIÇO:

Cenfe(61) 3045-6280
(61) 98641-9201
http://www.cenfewc.com.br

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: