DF terá que indenizar mãe que teve bebê sequestrado no Hospital Regional de Taguatinga

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

O recém-nascido foi encontrado horas depois no Hospital de Ceilândia

O Distrito Federal foi condenado a indenizar uma mãe cujo filho foi sequestrado no Hospital Regional de Taguatinga – HRT logo após nascer. A decisão é do juiz do 4ª Vara da Fazenda Pública do DF. O valor da indenização é de R$ 5 mil, a título de danos morais.  

No dia 27 de novembro do ano passado, a mulher foi submetida ao parto cesáreo na unidade de saúde. Ela relata que, após o procedimento, uma pessoa se identificou como enfermeira e levou o recém-nascido sob o pretexto de realizar o teste de glicemia. No entanto, tratava-se de um seqüestro, o que teria causado desespero e angústia à autora e acarretou em maior tempo de internação. O recém-nascido foi encontrado horas depois no Hospital de Ceilândia. A autora aponta que o seqüestro ocorreu por falha na segurança e pede para ser indenizada pelos danos morais sofridos.  

Em sua defesa, o Distrito Federal argumenta que a autora foi imprudente ao entregar o recém-nascido sem verificar previamente se o terceiro de fato trabalhava no hospital. O réu alega ainda que não houve desídia do hospital, uma vez que foi dado tratamento adequado ao recém-nascido. 

Ao julgar, o magistrado observou que o estabelecimento hospitalar, principalmente em setores como a maternidade, deve garantir a segurança tanto dos usuários quanto dos funcionários. No caso, segundo o juiz, houve falha no dever de vigilância, o que evidência o direito da autora à indenização pelo dano moral sofrido.   

*Com informações do TJDFT

Veja mais:

LEIA TAMBÉM -   Unidades básicas de Ceilândia e Sol Nascente/Por do Sol irão oferecer teste sorológico para detecção da Covid-19

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: