Força-tarefa do Hospital Regional de Ceilândia realiza 196 cirurgias ortopédicas

Ritmo intenso no HRC: só na quinta-feira (12), foram registrados 11 procedimentos cirúrgicos | Foto: Breno Esaki/Agência Saúde

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Hospital Regional de Ceilândia registrou, em outubro, 196 procedimentos. No mesmo período do ano passado, foram 162 operações

Agência Brasília

O Hospital Regional de Ceilândia (HRC) promoveu uma força-tarefa que resultou em 196 cirurgias ortopédicas feitas em outubro. Mesmo em um ano de pandemia, a quantidade representou um aumento de 21% em relação ao mesmo mês em 2019, quando foram realizadas 162 cirurgias desse tipo.

De acordo com a gerente de assistência cirúrgica do HRC, Thalita Ribeiro Epstein, somente na quinta-feira (12), foram feitas 11 cirurgias ortopédicas – um recorde da unidade e bem acima da média diária de cinco procedimentos para essa especialidade no hospital.

“Graças à força-tarefa, impulsionamos a quantidade de cirurgias ortopédicas, o que permitiu uma celeridade maior nos procedimentos”, conta a gestora. “Sem essa ação, a fila de espera poderia ter dobrado, devido ao aumento do número de atendimentos na emergência.”

Demanda aumentou

Com o aumento da demanda no hospital após um feriado prolongado, a equipe do HRC decidiu organizar a força-tarefa para dar vazão aos atendimentos. O hospital tem um centro de trauma que absorve o movimento de Ceilândia e Brazlândia – integrantes da Região de Saúde Oeste –, além de atender outras cidades do Entorno.

“A região é extremamente populosa, com uma demanda de traumas ortopédicos enorme, mas temos uma equipe comprometida e compromissada, o que torna possível todos os projetos”, avalia a superintendente da Região de Saúde Oeste, Lucilene Florêncio. “Além disso, o hospital está abastecido de insumos necessários para todos os procedimentos.”

As equipe médica e de enfermagem do HRC foram direcionadas à força-tarefa e o centro cirúrgico contou com até três salas simultâneas da especialidade. O atendimento respeitou a ordem de internação e considerou o diagnóstico e o quadro clínico dos pacientes internados.

LEIA TAMBÉM -   Festas de fim de ano e carnaval estão definitivamente canceladas

Referência na pandemia

O HRC alcançou o feito de aumentar a produção de cirurgias ortopédicas ao mesmo tempo em que permaneceu como um dos hospitais de referência para a Covid-19 no DF. Desde 8 de junho, quando passou a receber pacientes com coronavírus, a unidade foi estrategicamente dividida para permitir o atendimento à população, sem deixar de prestar assistência aos demais.

Além das cirurgias já realizadas no hospital, como as oncológicas e as de emergência, os procedimentos ortopédicos foram feitos em todos os dias da semana, por meio de turnos extras à noite e nos finais de semana.

“Estamos desde outubro na força-tarefa da ortopedia no HRC, mantendo a especialidade no hospital e realizando muitos procedimentos”, afirma Lucilene Florêncio. “Paralelamente, também estamos atendendo e sendo referência em Covid-19. Os servidores têm trabalhado de forma heroica para garantir o serviço à população.”

No mês de outubro, o HRC registrou um total de 318 cirurgias, entre ortopédicas, ginecológicas e de âmbito geral. A força-tarefa prossegue neste mês, e o hospital já está em programação para manter a ação também em dezembro.

Com informações da Secretaria de Saúde (SES)

Powered by Rock Convert

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: