UPA de Ceilândia realizou 38,2 mil atendimentos no primeiro semestre de 2019, garante IGESDF

UPA de Ceilândia realizou 38,2 mil atendimentos no primeiro semestre de 2019

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Apenas no primeiro semestre de 2019, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Ceilândia realizou 38.262 atendimentos. Desse total, 28.869 foram de clínica médica, 1.393 da odontologia e 8 mil outros atendimentos foram prestados na tenda de hidratação montada para diagnosticar e tratar pacientes com dengue. Na tenda, que ficou aberta de 28 de abril a 30 de junho, também foram feitos 7.415 exames laboratoriais. As informações são do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do DF – IGESDF.

A UPA de Ceilândia conta com quatro leitos na sala vermelha, 10 na sala amarela e cinco na sala verde.

Considerada a mais precária entre as seis existentes no DF, a unidade passou por uma grande de reforma física neste governo e está sendo reabastecida periodicamente com medicamentos e insumos para elevar a qualidade de atendimento os pacientes.

Entre os serviços realizados na unidade estão a revitalização da fachada, serviços de jardinagem, conserto de cinco banheiros que estavam interditados, conserto e colocação de mais pontos de oxigênio e de ar comprimido para atender aos pacientes.

Outras melhorias contemplaram a troca completa da manta do piso, substituição de cadeiras, bebedouros, lâmpadas e exaustores danificados. Também foram consertadas janelas e portas, além de reparos para eliminar vazamentos da caixa d’água e teto.

Segundo o IGESDF, as equipes foram recompostas com mais 96 profissionais, sendo 22 médicos, 20 enfermeiros, 47 técnicos de enfermagem, dois farmacêuticos e dois assistentes sociais.


Para o presidente do IGESDF, Francisco Araújo, depois dos investimentos em infraestrutura, equipamentos e pessoal, o grande desafio é humanizar o atendimento à população. “Nossa missão é dar uma atendimento humanizado e de qualidade para população. Mas para isso temos que dar melhores condições de trabalho aos profissionais de saúde. Tudo isso está sendo feito e pouco a pouco já estamos vendo a saúde pública do DF melhorar”, garantiu.

Com informações do IGESDF

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: