Secretaria de Saúde investiga a morte de dois bebês no Hospital Regional de Ceilândia.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal investiga a morte de dois bebês na UTI neonatal do Hospital Regional de Ceilândia (HRC) neste fim de semana. A infecção pela bactéria Serratia não está descartada em pelo menos um dos casos, diz o secretário-adjunto de Saúde, Elias Miziara.

Diante das mortes, a UTI chegou a ser fechada na tarde deste domingo (14) para novos paciente mas, segundo Miziara, foi reaberta nesta manhã. A unidade foi interditada em abril deste ano, após a morte de sete recém-nascidos, pelo menos dois deles pela bactéria Serratia.
“A restrição aconteceu como medida cautelar, em função da possibilidade levantada de que fosse o inicio de um surto. Então, preliminarmente e cautelarmente, a equipe de infecção hospitalar fechou, restringiu o atendimento e hoje [segunda-feira] já reabriu.”
Para a Secretária de Saúde, uma das mortes foi causada por infecção generalizada em decorrência da bactéria Klebsiella, que também é recorrente em bebês de baixo peso.
“É outro tipo de bactéria, que também ocorre nestas situações que envolvem bebês de baixo peso. O outro bebê também era de baixo peso. Estamos ainda aguardando o resultado da hemocultura. Somente esse exame poderá dizer qual foi o tipo de microrganismo que levou a óbito”, afirmou o secretário-adjunto de Saúde. O resultado do exame deve ficar pronto em cinco dias.
O secretário-adjunto confirmou que quatro dos seis bebês que estão internados na UTI neonatal do Hospital de Ceilândia têm a bactéria Serratia. Dois deles apresentam infecção. “Estas crianças estão isoladas e respondendo muito bem ao tratamento. A expectativa é que elas não tenham qualquer tipo de consequência pela infecção”, falou Miziara.
Interdição 
A UTI neonatal do Hospital de Ceilândia foi interditada em abril deste depois da morte de sete recém-nascidos em 18 dias. Dos sete, pelo menos dois tiveram a morte confirmada por infecção da bactéria Serratia.
A transmissão da bactéria ocorre principalmente por causa da falta de higiene nas mãos. A bactéria Serratia causa diminuição das plaquetas no sangue, que é responsável pela coagulação. Pacientes com baixa quantidade de plaquetas estão mais suscetíveis a anemias e hemorragias.

Informações do G1

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: