ACIC dá o recado

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

A Associação Comercial de Ceilândia – ACIC reconhece o estado de penúria em que se encontra o governo do Distrito Federal em face dos problemas não enfrentados pela administração anterior. Ao novo governo cabe-nos dar um voto de confiança e esperar os próximos 90 dias para que os novos gestores da coisa pública assumam o controle absoluto da maquina administrava e comecem a delinear as linhas de ação no sentido de implementar o programa de governo apresentado à população no transcorrer a campanha eleitoral.

Nesse momento só resta lembrar ao novo governo os compromissos assumidos, com os movimentos empresarial, social e político da cidade de Ceilândia, dentre os quais destacamos 13(treze):

1. Término imediato das obras da via de ligação Ceilândia – Samambaia
2. Manutenção e continuação dos trabalhos de revitalização do centro de Ceilândia
3. Conclusão das obras do campus da Unb em Ceilândia, instalado ao logo da via centro norte de Ceilândia
4. Implantação da infraestrutura de água, esgoto, asfalto, construção de escolas e UPAS nos condomínios Sol Nascente e Por do Sol
5. Conclusão e colocação em operação das vilas olímpicas do parque da vaquejada e setor O
6. Ampliação da linha do metrô até o terminal de ônibus do setor O
7. Construção de creches públicas e ampliação do número de vagas nas creches existentes
8. Construção de moradias populares para a população de baixa renda
9. Implantação de escolas em tempo integral em toda a cidade
10. Término das obras inacabadas ( centro cultural de Ceilândia, ciclovias, parques infantis, etc)
11. Ampliação do efetivo de segurança pública e a construção de um quartel da PM na região do setor Industrial de Ceilândia
12. Construção do Ceilambodromo e investimentos em cultura( como a manutenção do carnaval em Ceilândia), lazer e esporte
13. Construção de unidades de atendimentos e recuperação de dependentes químicos e com distúrbios emocionais.

Para além desses compromissos, uma questão premente e urgente e que não há mais tempo para esperar, é a limpeza das áreas públicas e comerciais da cidade e o conseqüente corte da grama e mato alto que já se propaga por toda a cidade, o que faz com que o morador tenha a impressão de que não há presença de governo. Um choque de auto estima e embelezamento da cidade, aos moldes do que foi feito no plano piloto, urge e ruge!

Há questões estruturantes, a serem lembradas, que se encontram no âmbito do empréstimo do banco mundial ao GDF (Projeto Brasília Integrada), que trata da construção do corredor de ônibus na via Hélio Prates( Taguatinga à fundação Bradesco em Ceilândia) e o túnel que ligará a via estádio a linha verde( o chamado túnel de Taguatinga), ações que não podem cair no esquecimento visto que irão propiciar qualidade de vida as populações de Taguatinga, Samambaia e Ceilândia.

Ademais, não podemos deixar de lembrar a PPP do Centro Metropolitano, espaço que abrigará parte do GDF, permitindo que os órgãos de atendimento ao cidadão fiquem perto de mais de 70% da população do DF e que por conseqüência desafogaria as vias que ligam essa região ao plano piloto. A inversão do fluxo de trânsito desafogaria as vias e faria o incremento do número de passageiros no metrô no sentido Plano-Taguatinga com o acréscimo de servidores de outras regiões nos horários em que os trens se encontram ociosos. Outro benefício será a inversão do eixo de desenvolvimento de geração de emprego e renda e também, a conseqüente preservação de Brasília como patrimônio da humanidade.

Por fim, sabemos que os desafios são enormes, mas não há espaço para que ficarmos congelados diante magnitude dos problemas. Há que de imediato mobilizar as estruturas do GDF na cidade de Ceilândia visando acelerar o atendimento às demandas prementes e urgentes da população ceilandense.

Ceilândia-DF, 20 de janeiro de 2011
Associação Comercial de Ceilândia – ACIC



Fonte: 100%Ceilandia.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: