Acidente mata duas crianças na DF-451, entre Ceilândia e Brazlândia

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

[Metrópoles] Três pessoas da mesma família morreram em um acidente entre
quatro carros, na DF-451, via que liga Ceilândia e Brazlândia. Gabriel
Santos Fernandes, 26 anos e os dois filhos – um menino de 7 anos e uma
garotinha de 4 – não resistiram aos ferimentos. O acidente ocorreu por
volta das 13h50 deste domingo (18/9) a 100 metros do córrego Ribeirão
das Pedras. A garota e o pai chegaram a ser levados para o Hospital
Regional de Ceilândia (HRC), mas morreram, de acordo com Serviço de
Atendimento Móvel de Urgência (Samu). O menino faleceu no local da
tragédia.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, cinco pessoas da mesma
família estavam em um Chevrolet Chevette. Os dois irmãos que morreram
estavam com o pai, a mãe, Silvana Rosa de Jesus, 31 anos, e um bebê de
nove meses. Silvana teve escoriações leves e o bebê, uma menina, está
com suspeita de fratura no braço direito.

A via onde a colisão ocorreu é de mão dupla. A suspeita é que um dos
carros tenha invadido a faixa contrária. Somente os integrantes do
Chevette tiveram ferimentos graves. O carro ficou destruído, depois
que um Volkswagen Gol bateu de frente, atingindo a lateral do veículo.
Outros dois carros se envolveram na batida.

Devido ao acidente, as duas faixas da via ficaram interditadas. O
bloqueio foi montando após o Atacadão Dia a Dia e próximo ao Gol de
Placa, em Ceilândia. Equipes do Corpo de Bombeiros e do Serviço de
Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram acionadas e prestaram
atendimento para outras três pessoas.

Memória

Não é a primeira vez que a DF-451 é cenário de um acidente grave. Em 12
de junho deste ano, uma colisão frontal entre dois veículos provocou a
morte de uma pessoa. Um dos automóveis envolvidos, um Renault Sandero,
era conduzido por Raíssa Correa Araújo Barreira, 28 anos. Com a batida,
ela teve uma parada cardiorrespiratória no local. As equipes do Corpo do
Bombeiros e do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) fizeram
as manobras de reanimação por quase uma hora, mas Raíssa acabou
morrendo.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: