Acuados, grileiros ateiam fogo em assentamento regularizado na Ceilândia

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Grileiros atacam, desde a
última terça-feira (31), moradores do assentamento Santarém, na fazenda Guariroba em Ceilândia.  Na última ação criminosa, uma das residências de
assentados foi incendiada. A família perdeu todos os seus bens.

A agricultora familiar Conceição Alves Oliveira teve a casa
saqueada e, em seguida, queimada pelos grileiros.

“Eu saí para visitar minha mãe e, quando voltei, vi pessoas
correndo com coisas da minha casa. Só aí me dei conta que o fogo já tinha
queimado tudo o que eu tinha”, relatou.

Há pelo menos 18 anos Conceição lutava por um pedaço de
terra. Na gestão Agnelo Queiroz (PT) ela conquistou o direito de
construir uma pequena moradia de madeira no assentamento Santarém. Ela morava
no local com os seus dois filhos –  um de 16 anos e outro de apenas dois
anos.

Ao saber da atrocidade com a agricultora, o deputado
distrital Chico Vigilante (PT) imediatamente denunciou o caso.
É um absurdo o que aconteceu. Pedimos
ontem ao governador para manter o policiamento ostensivo na área, mas
infelizmente não conseguiram coibir a ação desses bandidos, criticou Vigilante.

Entenda o caso

Funcionários da Agefis, Seops e outros órgãos do GDF estão
derrubando lotes irregulares construídos por grileiros. A ação acontece ao lado
do assentamento Santarém, que é uma área de reforma agrária regularizada pelo
governo distrital, desde 2014.

Agora, a ação do governo fez os grileiros que atuam na região
se vingarem dos assentados.  Desde então, ameaças, tiros e agressões têm
sido constantes, segundo Vigilante.

*Informações assessoria de comunicação deputado Chico Vigilante

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: