Agentes de atividades penitenciárias terão aumento a partir deste mês.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Com o novo plano de carreira dos agentes de atividades penitenciárias, sancionado hoje pelo governador Agnelo Queiroz, os mais de 1,3 mil servidores que fazem a segurança de detentos do sistema prisional do DF terão aumento salarial, novas gratificações e novos padrões de promoção.
“É preciso que haja uma carreira com perspectiva de crescer e esse novo plano valoriza a carreira, vai além da isonomia (com agentes federais) e até ultrapassa os parâmetros federais (de remuneração)”, enfatizou o governador ao assinar a lei, em cerimônia no Complexo da Papuda.
 
“Consideramos esses parâmetros fundamentais para que a gente possa atrair mais servidores e atrair toda essa gente na carreira”, acrescentou Agnelo Queiroz.
 
A carreira, criada em 2005, divide serviço nos presídios com agentes da polícia civil do DF, mas até então ganhava praticamente a metade dos colegas para desempenhar as mesmas funções.
 
Agora, a remuneração das duas categorias será equiparada, de acordo com o secretário de Administração Pública, Wilma Lacerda.
 
“Colocamos os salários no mesmo patamar dos agentes federais (policiais civis) e melhor ainda: temos uma tabela de gratificação por especialização e a estrutura salarial fica, inclusive, melhor do que os agentes penitenciários federais aqui na Papuda”, destacou.
 
Lacerda se refere à criação da Gratificação por Habilitação em Atividades Penitenciárias (GHAP), que vai variar, quando totalmente implantada em 2015, de 15% a 35% do salário para servidores que fizerem graduação, pós-graduação e mestrado.
 
Os agentes de atividades penitenciárias também terão novos parâmetros de promoção de acordo com o tempo de trabalho e não mais por “aferição de mérito”, conforme diz a nova lei.
 
“Levamos um trabalho bem feito, justo e digno; fazemos jus aos salários que recebemos, pois melhoramos os atendimentos aos visitantes e as oficinas de trabalho foram reativadas”, argumentou o presidente do sindicato da categoria, Leandro Allan Vieira.

Informou GDF / imagem reprodução

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: