Agnelo diz que mensaleiro não tem condições de ser tratado na prisão

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, disse nesta quinta-feira (21) que o deputado licenciado e ex-presidente do PT José Genoino (SP) não tem condições de ser tratado no presídio da Papuda, onde ele está preso desde sábado (16) por causa da condenação no processo do mensalão.Agnelo visitou Genoino nesta quarta.
“Ele foi examinado por uma junta médica do IML [Instituto Médico Legal]. [É] comprovado que ele tem uma doença grave, foi operado e merece cuidados especiais, e são cuidados de especialistas, de cardiologista, para acompanhar a saúde dele”, disse Agnelo. “Então realmente ele não tem condição nenhuma de fazer esse tratamento no presídio.”


Genoino está no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, junto com outros petistascondenados no processo do mensalão, entre eles o ex-ministro José Dirceu e o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares. Ele cumpre a pena em regime semiaberto. Está em cela coletiva, com acesso ao pátio do estabelecimento das 9h às 16h, mas não pode deixar a prisão.

Laudo do IML do Distrito Federal apontou que José Genoino é “paciente com doença grave, crônica e agudizada, que necessita de cuidados específicos”. É com base nessa avaliação que o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, decidirá sobre pedido da defesa de Genoino para cumprir a pena de 6 anos e 11 meses em prisão domiciliar.


A saúde do deputado foi tema de comentário da presidente Dilma Rousseff na quarta-feira. Em entrevista às rádios Central e Rede do Bem, ambas de Campinas (SP), Dilma também afirmou que, enquanto estiver no cargo, não comentará a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), mas fez considerações que chamou de “humanitárias” em relação às prisões.


“Eu me manifestei de fato com  grande preocupação humanitária sobre a saúde do deputado federal Genoino, por dois motivos. Porque eu sei as condições da saúde dele, ele teve uma doença extremamente grave do coração e sei que toma anticoagulante. E ao mesmo tempo, é importante que eu diga que tenho uma relação pessoal com a família do Genoino. Eu estive encarcerada com a mulher do Genoino no período da ditadura militar”.
Informações do G1

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: