Agnelo lança hoje a campanha “Arma não é brinquedo. Dê livros” em Ceilândia.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Sejus lança projeto Arma não é brinquedo. Dê livros

Hoje, às 15h, no Teatro do Sesc Ceilândia, será comemorado o Dia do Desarmamento Infantil. Para celebrar a data, a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania do DF (Sejus), por meio da Subsecretaria de Proteção às Vítimas (Pró-vítima), lança o projeto Arma não é brinquedo. Dê livros, que faz parte da campanha Brasília entra em campo por um mundo sem armas, sem drogas, sem violência e sem racismo.


Na ocasião, o secretário de Justiça, Alírio Neto; a subsecretária do Pró-vítima, Valéria de Velasco, e mais Rede Gasol (que já instalou mais de 100 bibliotecas em áreas carentes do DF), o Comitê Nacional de Vítimas da Violência (Convive), associações, organizações sociais e escolas da rede pública de ensino de Ceilândia, parceiros no projeto, entregam ao governador Agnelo Queiroz o anteprojeto que proíbe a venda de armas de brinquedo em todo o comércio do DF. O objetivo é encaminhar o documento para tramitação na Câmara Legislativa do DF.
O DF é a primeira Unidade da Federação a adotar a medida, efetivamente.

O Mapa da Violência, Estudo Global sobre Homicídios do Escritório das Nações Unidas para Drogas e Crimes (UNODC), divulgado em outubro de 2011, traz o Distrito Federal em 9º lugar no ranking da escalada da morte entre as unidades da Federação, com a média mensal de 54 homicídios por arma de fogo, mais da metade da média mensal nacional de 108 vidas ceifadas. Isto significa que a cada trinta dias o DF registra mais de duas vezes o número de vítimas que os EUA choraram após a chacina de Newton, em Connecticut, que deixou 26 mortos e sacudiu corações e mentes entre os políticos norte-americanos e a população, provocando reivindicações e mudanças na legislação de controle de armas.

Do total de mortes no DF por arma de fogo, 60% são vítimas de 15 a 29 anos de idade. No período estudado pelo Mapa da Violência, o índice de assassinatos por 100 mil habitante na Capital da República cresceu de 9,1 para 42,5, o dobro da média nacional e quatro vezes superior ao mínimo estabelecido pela OMS. 
“Substituir brinquedos focados em objetivos de destruição e eliminação por atividades de caráter construtivo e de agregação social é uma medida factível,  comprovadamente capaz de contribuir para gerar ambientes e convivências mais saudáveis e respeitosas, e por isso mesmo, é providência necessária e urgente”, afirma o secretário de Justiça, Alírio Neto.
Time da Paz
Ainda na ocasião, o GDF coloca em campo o tema social da Copa de 2014 – Por  um mundo sem armas, sem drogas, sem violência e sem racismo –, determinado pela Lei nº 12.663, conhecida como Lei Geral da Copa, aprovada pelo Congresso Nacional e sancionada pela presidente Dilma Rousseff.

Assim, será apresentado o primeiro Time da Paz, com 22 crianças e adolescentes que estejam frequentando regularmente as aulas da rede pública e privada. A iniciativa faz parte da campanha Brasília entra em campo por um mundo sem armas, sem drogas, sem violência e sem racismo, que tem por objetivo estimular comportamentos pacíficos a partir de atitudes simples e construir nos ‘jogadores’ a identidade e responsabilidade pela paz dentro e fora da escola.

Quatorze mil estudantes farão parte do Time da Paz. São crianças de nove escolas classes e duas creches de Ceilândia; e mais adolescentes de quatro Centros de Ensino Fundamental. A equipe de treinadores é formada por 40 jovens multiplicadores com experiência em ações de promoção a paz.

O que é o jogo? – As crianças das escolas classes terão quatro semanas de atividades, com a Gincana da Paz. Ao final da Gincana, as crianças criarão desenhos sobre desarmamento. Um desenho de cada escola será selecionado e a criança será escalada para o Time da Paz, que entrará em campo com os jogadores profissionais em jogos que acontecerão no Estádio Nacional de Brasília. Todos os participantes receberão certificado de Promotor da Paz.

Os adolescentes do Ensino Fundamental desenvolverão projetos de combate à violência na comunidade com a monitoria dos jovens Multiplicadores da Paz. Para concorrer, eles formarão equipes de seis alunos. As equipes dos dois melhores projetos e os multiplicadores serão premiadas com tablets.
Data: 15/4/2013
Hora: 15h
Local: Teatro Sesc Ceilândia
Endereço: QNN 27, lote B, Ceilândia Norte

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: