Agressão psicológica é crime mais frequente contra idosos em Ceilândia

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Um fórum sobre a violência contra pessoas idosas foi realizado no Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDFT) e comemorou o Dia Mundial de Combate à Violência Contra o Idoso, celebrado nesta segunda-feira (15).
A juíza do TJDFT e coordenadora da Central do Idoso, Monize Marques, diz que o enfrentamento à violência deve ser feito por duas frentes.

Sonora: “Não somente em relação aos idosos, para que tenha condições de denunciar e não permitir abusos e violências praticados pelas pessoas que os rodeiam, mas também trabalhar na sociedade civil como um todo uma conscientização para evitar esses níveis atuais de violência em relação aos idosos”.
Segundo o Mapa da Violência Contra o Idoso no DF, a principal agressão cometida contra essas pessoas é a psicológica. A negligência é o segundo com maior incidência.
A delegada de Polícia Civil, Sandra Gomes, diz que a Coordenação de Atendimento a Grupos Vulneráveis trata de forma diferenciada os crimes contra essa parcela da população.
Dentre as cidades do DF com maiores índices de agressão, estão a Ceilândia, Brasília e Taguatinga. Só essas três representam 40% do total de registros.
Para denunciar algum tipo violência contra o idoso, basta ligar no Disque100 ou para a Central do Idoso, no número 3103 7609.

Rádio Agência Nacional

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: