Alunas são impedidas de assistir aula em escola de Ceilândia por causa de “short curto”.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
As duas irmãs foram impedidas de entrar na escola porque o diretor achou os shorts delas “curtos demais e muito extravagantes”Reprodução / TV Record Brasília
Duas alunas foram impedidas de assistir aula no Centro de Ensino Fundamental 02 de Ceilândia (DF) porque estavam usando shorts. Para o diretor da escola, as roupas são “curtas demais e muito extravagantes”.  
As jovens estudam no local há dois anos e esta foi a primeira vez que foram barradas. Sem querer mostrar o rosto, a garota de 12 anos disse que foi proibida de entrar no colégio, junto com a irmã mais nova, mas acredita que a atitude foi injusta.  

— Ele barrou a gente e mandou ligar para a minha mãe trazer calça, se não íamos ficar de fora. Está errado isso, porque outras alunas usam roupas até mais curtas e entram normalmente.   
O pai das jovens, Wilson de Abreu Castro, decidiu tirar fotos de outras estudantes e até mesmo das professoras que usam shorts e mesmo roupas bem mais curtas para fazer a denúncia na regional de ensino.   
— Se os professores podem, porque elas não podem? Se outras alunas podem, porque elas não? Qual a diferença? Tem que valer para todos.  
Segundo Castro, o único item obrigatório do uniforme é a camisa da escola. Ele disse que chegou a questionar a direção sobre a medida, mas não teve uma resposta muito clara.  
— O diretor disse que era um problema interno e que ele iria resolver.   
Para saber quais são os critérios e normas, a reportagem da TV Record Brasília procurou o diretor da escola, que, sem mostrar o rosto, esclareceu que esta é uma medida para proteger as alunas.  
— Roupas curtas e extravagantes demais chamam a atenção e nós estamos em um meio onde quanto mais proteção tiver, melhor.   
Ao ser questionado sobre o motivo de outras alunas e até mesmo professoras poderem ter acesso às salas de aula usando o mesmo estilo de roupa, o diretor não soube explicar, mas garantiu que vai continuar cobrando ajuda dos pais das alunas.  
— Professor é um adulto e não precisa de proteção. Por mais que seja exemplo, usam roupas perfeitamente admissíveis para um educador. Agora os pais vão continuar sendo orientados e trazerem as filhas bem vestidas, ou seja, com roupas que serão vistas com bons olhos em qualquer lugar público.   
Apesar disso, o pai das estudantes disse que, se for para cobrar de um, tem que cobrar de todos.  
— Se a regra é única e vale para todos, então todos devem ser impedidos de usar este tipo de roupa.
Informou R7 DF

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: