Aluno de escola em Ceilândia envolvido em confusão com PM fala com o Diário

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
O
Diário de Ceilândia preza pela imparcialidade, objetividade e
isenção ao informar os acontecimentos ocorridos em Ceilândia, por
esse motivo, procuramos o principal envolvido em um incidente que
aconteceu no último sábado (25) no Centro de Ensino Fundamental 10
de Ceilândia. Conversamos com a diretora da escola envolvida, com a
Secretaria de Educação e com assessoria de comunicação da Polícia
Militar.



O
Diário recebeu denúncias e imagens de uma confusão entre o aluno
W.H de 15 anos, a diretora do colégio e uma guarnição da Polícia
Militar em uma festa em comemoração ao aniversário do Centro de
Ensino Fundamental 10 de Ceilândia, na versão do aluno, a confusão
foi causada por um brinquedo quebrado, o aluno junto com mais dois
amigos teriam sido acusados pela diretora de terem quebrado o
brinquedo. A diretora teria gritado em um microfone durante o evento,
que os três alunos teriam que deixar o colégio. O aluno ao sair do
colégio foi impedido de passar em sua sala de aula para calçar um
tênis e pegar sua bolsa, ocasião em que teria xingado a diretora.
A diretora solicitou que o aluno fosse para a direção, W.H não foi
e saiu pelo portão. A mesma solicitou a um sargento da Polícia
Militar que acompanhava o evento, que o encaminhasse à direção. O
aluno recusou e questionou o policial, de acordo com o W.F, foi nesse
momento que a confusão começou, o militar tentou forçar a entrada
do aluno na escola, os dois rolaram no chão, na queda, o policial
bateu com a boca em um carro. W.F acusa o policial de te-lo agredido,
batendo sua cabeça contra o carro, o policial também teria pisado
em seu peito e apontado a arma para a sua cara. Os demais alunos que
presenciaram a cena, relataram que também tiveram armas apontadas em
suas direções. W.F foi levado para a direção e de lá encaminhado
para Delegacia da Criança e do Adolescente.

Conversamos e relatamos as versões de amigos do aluno, da diretora do colégio e da Secretaria de Educação conforme matéria publicada aqui no Diário (http://migre.me/pDCc0), a Polícia Militar por meio de sua assessoria de comunicação, nos informou que vai apurar os fatos para tomar providências cabíveis.


Não é nosso papel julgar quem é o certo e quem é o errado. Isso fica a cargo da justiça e das opiniões do leitores, nosso único objetivo é relatar os fatos.

Da redação.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: